Da materialidade sufocante ao corpo informatizado: uma dança em espiral entre corporalidade e existência ciborgue a partir de uma análise antropológica do filme Gattaca

  • Halina Rauber-Baio Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
  • Martina Ahlert Universidade Federal do Maranhão
Palavras-chave: Antropologia do corpo, Cinema, Ciborgue, Informática da dominação, Corpo

Resumo

Pretende-se, neste artigo, tecer algumas das possíveis relações entre corpo e tecnologia no filme de ficção científica Gattaca, a partir de certos debates antropológicos contemporâneos sobre o corpo. Para tentar deixar mais nítidas tais relações e seus entrecruzamentos, questionamos quais representações e discursos sobre corporalidade são apresentadas em Gattaca, dando ênfase à informatização dos corpos que opera no contexto do filme e a associando às ideias de Donna Haraway e David Le Breton. Como veremos, por mais que, em um primeiro momento as perspectivas desses autores pareçam opostas, suas lógicas de pensamento, em alguns casos, caminham em paralelo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Halina Rauber-Baio, Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Mestranda em Ciências Sociais na PPCIS da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)
Martina Ahlert, Universidade Federal do Maranhão
Antropóloga e professora da Universidade Federal do Maranhão. Possui doutorado em Antropologia Social na Universidade de Brasília
Publicado
2017-05-29
Como Citar
Rauber-Baio, H., & Ahlert, M. (2017). Da materialidade sufocante ao corpo informatizado: uma dança em espiral entre corporalidade e existência ciborgue a partir de uma análise antropológica do filme Gattaca. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia, 2(1). https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2017.129178
Seção
Artigos