A representação da tragédia de Mariana - Fotografias enterradas e imagens sobreviventes

  • Marcela Vasco Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Mariana, Desastre, Fotografia, Imagem, Montagem

Resumo

Este texto ensaístico apresenta um processo de investigação a partir das imagens produzidas sobre a tragédia do rompimento da barragem de rejeitos de Fundão, no complexo da Alegria, da mineradora Samarco (controlada pelas empresas Vale e BHP Billiton), em Bento Rodrigues, distrito da cidade de Mariana, Minas Gerais. Através das fotografias jornalísticas e artísticas que procuraram revelar o ocorrido, busco analisar a noção de desastre e a representação acionadas para classificar e retratar essa tragédia e, com base nos questionamentos extraídos desta breve análise, proponho um trabalho de deformação, montagem e restituição das imagens como forma de jogar com metáforas a partir dos restos que sobraram.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela Vasco, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Possui mestrado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e bacharelado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). É integrante do Laboratório Antropológico de Grafia e Imagem (LA'GRIMA) e do Grupo de Pesquisas Visuais e Urbanas da Unifesp (VISURB).

Publicado
2018-07-23
Como Citar
Vasco, M. (2018). A representação da tragédia de Mariana - Fotografias enterradas e imagens sobreviventes. GIS - Gesto, Imagem E Som - Revista De Antropologia, 3(1). https://doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2018.142387
Seção
Artigos