Educação mediada por tecnologia em disfagia orofaríngea: proposta de ensino na graduação

Autores

  • Brenda Catalani Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru
  • Gabriele Ramos de Luccas Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru.
  • Giédre Berretin-Felix Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-376X.v4i1p71-83

Palavras-chave:

Transtornos de Deglutição, Educação a Distância, Telemedicina

Resumo

O termo disfagia refere-se a um sintoma diante de alguma dificuldade no processo de deglutição, causada por disfunção esofágica ou orofaríngea, podendo ocasionar insuficiência nutricional e de hidratação. Sendo assim, é importante a atuação fonoaudiológica; porém, para a realização eficiente do tratamento de indivíduos disfágicos, é necessária formação específica. Com o aumento do uso de tecnologias nas áreas de telecomunicações, tornou-se possível o ensino transmitido por meio de tecnologias de informação e comunicação: a Educação a Distância. O objetivo deste estudo foi verificar a efetividade do uso do ensino a distância, associado ao presencial, no processo de aprendizagem de disfagia dos estudantes de graduação em Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru – USP. Assim, participaram desta pesquisa estudantes que tiveram contato com a disciplina apenas de forma presencial, e outros que, além do ensino presencial, tiveram acesso à Plataforma Moodle. Todos os estudantes responderam um questionário com perguntas sobre o conteúdo abordado, e foi aplicado um protocolo de avaliação de habilidades e competências. Além disso, opinaram sobre o material educacional on-line. Na análise dos resultados nos questionários houve diferença estatisticamente significante entre notas pré e pós-disciplina apenas para os estudantes do grupo de ensino híbrido. Quanto ao protocolo de habilidades e competências, as notas atribuídas em cada aspecto foram semelhantes para estudantes de ambos os grupos. No que se refere à
percepção dos estudantes quanto ao material on-line, todos referiram que esse ajudou em sua formação. Com isso, conclui-se que o ensino foi efetivo para essa população.

Referências

ABEGG, Ilse; BASTOS, F. P. & MULLER, F. M. “Ensino-Aprendizagem Colaborativo Mediado pelo Wiki do Moodle”. Educ. Rev., n. 38, 2010, pp. 205-218. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602010000300014&lng=en&nrm=iso>. Acessado em 03 abr. 2019.

ABDULMASSIH, Edna Márcia da Silva; MACEDO FILHO, E. D.; SANTOS, R. S. & JURKIEWICZ, A. L. “Evolução de Pacientes com Disfagia Orofaríngea em Ambiente Hospitalar”. Arquivo Internacional de Otorrinolaringologia, São Paulo, vol. 13, n. 1, 2009, pp. 55-62.

BAIJENS, Laura W.; KOETSENRUIJTER, K. & PILZ, W. “Diagnosis and Treatment of Phagophobia: a Review”. Dysphagia, vol. 28, n. 2, 2013, pp. 260-70.

CASTRO CORRÊA, Camila; MARTINS, A.; PARDO-FANTON, C.; DA SILVA, A.S.C.; BARROS, G. T. T.; WEN, C. L.; MAXIMINO, L. P.; BERRETIN-FELIX, G.; BLASCA, W. Q. & BRASOLOTTO, A. G. “Ações de Teleducação Interativa em Saúde Vocal Baseadas na Dinâmica do Projeto Jovem Doutor”. Distúrbios da Comunicação, vol. 24, n. 3, 2012, pp. 359-368.

CASTRO CORRÊA, Camila; SILVA, R. A.; BARROS, G. T.; PARDO-FANTON, C. & BLASCA, W. Q. “Promoção da Saúde Auditiva Baseada na Dinâmica do Projeto Jovem Doutor”. Distúrbios da Comunicação, vol. 27, n. 2, 2015, pp. 268-280.

CASTRO CORRÊA, Camila; BERRETIN-FELIX, G. & BLASCA, W. Q. “Educational Program Applied to Obstructive Sleep Apnea”. Journal of Communication Disorders, Deaf Studies & Hearing Aids, vol. 4, n. 2, 2016.

CATALANI, Brenda; DE LUCCAS, G. R.; BERRETIN-FELIX, G. “Tele-Educação e Teleatendimento em Disfagia Orofaríngea: Revisão de Literatura”. Distúrbios da Comunicação, vol. 28, n. 4, 2016, pp. 638-648.

CLAVÉ, Pere; TERRÉ, R.; DE KRAA, M. & SERRA, M. “Approaching Oropharyngeal Dysphagia”. Rev Esp Enferm Dig, Madrid, vol. 96, n. 2, 2004, pp. 119-131.

CÓDIGO de Ética da Fonoaudiologia. Resolução 138/95 do Conselho Federal de Fonoaudiologia. Disponível em: <https://www.fonoaudiologia.org.br/cffa/index.php/codigo-de-etica/>. Acessado em 18 abr. 2019.

CRARY, Michael A.; CARNABY, G. D.; GROHER, M. E. & HELSETH, E. “Functional Benefits of Dysphagia Therapy Using Adjunctive sEMG Biofeedback”. Dysphagia, vol. 19, 2004, pp. 160–164.

DAVIS, Lori & COPELAND, K. “Effectiveness of Computer-Based Dysphagia Training for Direct Patient Care Staff”. Dysphagia, vol. 20, n. 2, 2005, pp. 141-148.

DOMENICO, Edvane Birelo Lopes de & COHRS, C. R. “Plataforma Moodle na Construção do conhecimento em Terapia Intensiva: Estudo Experimental”. Acta Paul. Enferm., vol. 29, n. 4, 2016, pp. 381-389.

GONÇALVES, Maria Inês Rebelo; REMAILI, C. B. & BEHLAU, M. “Equivalência Cultural da Versão Brasileira do Eating Assessment Tool – EAT – 10”. CoDAS, São Paulo, vol. 25, n. 6, 2013, pp. 601-604.

GOVENDER, Roganie; SMITH, C. H.; TAYLOR, S. A.; BARRATT, H. & GARDNER, B. “Swallowing Interventions for the Treatment of Dysphagia after Head and Neck Cancer: a Systematic Review of Behavioural Strategies Used to Promote Patient Adherence to Swallowing Exercises”. BMC Cancer, vol. 17, n. 1, 2017, p. 43.

GUTHRIE, Susan; LANCASTER, J. & STANSFIELD, J. “Consensus‐Building on Developing Dysphagia Competence: a North West of England Perspective”. International Journal of Language & Communication Disorders, vol. 52, n. 6, 2017, pp. 854-869.

IGLESIAS, Beatriz Gal; BERRADE, B. I. & ASTRAY, G. M. C. “Nuevas Metodologias Docentes Aplicadas al Estúdio de la Fisiologia y la Anatomia: Estúdio Comparativo com el Método Tradicional”. Rev Bras Educ Med., vol. 12, n. 2, 2009, pp. 117-124.

LANGMORE, Susan E.; MCCULLOCH, T. M.; KRISCIUNAS, G. P.; LAZARUS, C.L.; VAN DAELE, D. J.; PAULOSKI, B. R.; RYBIN, D. & DOROS, G. “Efficacy of Electrical Stimulation and Exercise for Dysphagia in Patients with Head and Neck Cancer: A Randomized Clinical Trial”. Head Neck, vol. 38, n. S1, 2016, pp. E1221-31.

MACHADO, Claudia. “As Ferramentas de Comunicação do Moodle como Apoio a uma Unidade Curricular de um Curso de Licenciatura”. Rev Educa Online, Rio de Janeiro, vol. 6, n. 2, 2012.

MACHADO, Renata Santos Pereira; COELHO, M. A. S. C. & VERAS, R. P. “Validity of the Portuguese Version of the Mini Nutritional Assessment in Brazilian Elderly”. BMC Geriatrics, vol. 15, 2015, pp. 132.

MEZZARI, Adelina; ISER, I.; WIEBBELLING, A. M. P. & TAROUCO, L. “O Uso do Moodle como Reforço ao Ensino Presencial de Parasitologia e Micologia no Curso de Graduação em Medicina”. Rev. Bras. Educ. Med., vol. 36, n. 4, 2012, pp. 557-563.

MILES, Anna & ALLEN, J. “Management of Oropharyngeal Neurogenic Dysphagia in Adults”. Curr Opin Otolaryngol Head Neck Surg., vol. 23, n. 6, 2015, pp. 433-9.

OLIVEIRA, Elisabeth Andreoli. “Uso de Questionários no Moodle como Apoio para Aprendizagem”. Revista de Graduação USP, vol. 2, n. 3, 2017, pp. 175-178.

PADOVANI, Aline Rodrigues; MORAES, D. P.; SASSI, F. C. & ANDRADE, C. R. F. de. “Avaliação Clínica da Deglutição em Unidade de Terapia Intensiva”. CoDAS, São Paulo, vol. 25, n. 1, 2013, pp. 1-7.

PADOVANI, Aline Rodrigues; MORAES, D. P.; MANGILI, L. D. & ANDRADE, C. R. F. de. “Protocolo Fonoaudiológico de Avaliação do Risco para Disfagia (Pard)”. Rev Soc Bras Fonoaudiol., vol. 12, n. 3, 2007, pp. 199-205.

PARK, Jun Seong; OH, D. H.; HWANG. N. K. & LEE, J. H. “Effects of Neuromuscular Electrical Stimulation Combined with Effortful Swallowing on Post-Stroke Oropharyngeal Dysphagia: a Randomised Controlled Trial”. J Oral Rehabil. vol. 43, n. 6, 2016, pp. 426-34.

PATRICIO, Roberta Saraiva Giroto. Desenvolvimento de Material Educativo Digital para Divulgação Científica da Nutrigenômica. Dissertação (Mestrado em Ciência dos Alimentos), Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

PEREIRA, Marta Cristiane Alves; ISAAC, I.; BODNAR, J.; MORAES, J.; SILVA, G. & CAMARGO, R. “Avaliação da Aprendizagem em Gerenciamento de Custos de Materiais Aplicado à Enfermagem Hospitalar”. Revista de Graduação USP, vol. 3, n. 1, 2018, pp. 49-57.

PERRY, Alison; LEE, S. H.; COTTON, S. & KENNEDY, C. “Therapeutic Exercises for Affecting Post-Treatment Swallowing in People Treated for Advanced-Stage Head and Neck Cancers”. Cochrane Database Syst Rev, n. 8, 2016.

PICCOLI, Gabriele; AHMAD, Rami & IVES, Blake. “Web-Based Virtual Learning Environments: A Research Framework and a Preliminary Assessment of Effectiveness in Basic IT Skills Training”. MISQuarterly, vol. 25, n. 4, dez. 2001, pp. 401-426.

PORTAS, Juliana & GUEDES, R. L. V. “Protocolo de Qualidade de Vida em Deglutição”. In: CARVALHO, V. & BARBOSA, E. A. Fononcologia. Rio de Janeiro: Revinter, cap.10, 2012, pp. 169-92.

RAMOS, Janine Santos; DA SILVA, L. K.; PINZAN, A.; RODRIGUES, A. C. & BERRETIN-FELIX, G. “Distance Learning: Effectiveness of an Interdisciplinary Course in Speech Pathology and Dentistry”. Interdisciplinary Journal of e-Skills and Lifelong Learning, vol. 11, 2015, pp. 101-121.

RIVA, Giuseppe. “From Telehealth to e-Health: Internet and Distributed Virtual Reality in Health Care”. Cyber Psych Behav, vol. 3, n. 6, 2000, pp. 989-98.

SANTORO, Patricia; E SILVA, I. L.; CARDOSO, F.; DIAS JR., E. & BERESFORD, H. “Evaluation of the Effectiveness of a Phonoaudiology Program for the Rehabilitation of Dysphagia in the Elderly”. Arch Gerontol Geriatr., vol. 53, n. 1, 2011, pp. 61-6.

SHARMA, Shobha; WARD, E. C.; BURNS, C.; THEODOROS, D. & RUSSELL, T. “Assessing Swallowing Disorders Online: a Pilot Telerehabilitation Study”. Telemedicine and e-Health, vol. 17, n. 9, 2011, pp. 688-695.

SARAIVA, Maria de Fátima Oliveira; MULLER, A. M. & VEIT, E. A. “Fundamentos de Astronomia e Astrofísica na Modalidade a Distância: Uma Disciplina para Alunos de Graduação em Física”. Rev. Bras. Ensino Fís., vol. 37, n. 3, 2015, pp. 3504-20.

SHARMA, Shobha; WARD, E. C.; BURNS, C.; THEODOROS, D. & RUSSELL, T. “Training the Allied Health Assistant for the Telerehabilitation Assessment of Dysphagia”. Journal of Telemedicine and Telecare, vol. 18, n. 5, 2012, pp. 287-291.

SPEYER, Reneé; BAIJENS, L.; HEIJNEN, M. & ZWIJNENBERG, I. “Effects of Therapy in Oropharyngeal Dysphagia by Speech and Language Therapists: a Systematic Review”. Dysphagia, vol. 25, n.1, 2010, pp. 40-65.

VALE-PRODOMO, Luciana Passuello; ANGELIS, E. C. & BARROS, A. P. B. “Avaliação Clínica Fonoaudiológica das Disfagias”. In: JOTZ, G. P.; ANGELIS, E. C. & BARROS, A. P. B. Tratado da Deglutição e Disfagia: No Adulto e na Criança. Rio de Janeiro: Revinter, cap. 6, 2010, pp. 61-67.

WIRTH, Rainer, DZIEWAS, R.; BECK, A.M.; CLAVÉ, P.; HAMDY, S.; HEPPNER, H.J.; LANGMORE, S.; LEISCHKER, A.H.; MARTINO, R.; PLUSCHINSKI, P.; RÖSLER, A.; SHAKER, R.; WARNECKE, T.; SIEBER, C. C. & VOLKERT, D. “Oropharyngeal Dysphagia in Older Persons – from Pathophysiology to Adequate Intervention: a Review and Summary of an International Expert Meeting”. Clin Interv Aging, vol. 11, 2016, pp. 189-208. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26966356>. Acessado em 28 abr. 2019.

WEN, Chao Lung. “Telemedicina e Telessaúde: um Panorama no Brasil”. Informática Pública, vol. 10, n. 2, 2008, pp. 7-15.

ZIELINSKI, Felipe Dias Costa & SCHMITT, M. A. R. “Uma ferramenta gráfica para suporte à atividade docente no Moodle”. Renote, vol. 13, n. 1, 2015.

Downloads

Publicado

2020-07-23

Como Citar

Catalani, B., Luccas, G. R. de, & Berretin-Felix, G. (2020). Educação mediada por tecnologia em disfagia orofaríngea: proposta de ensino na graduação. Revista De Graduação USP, 4(1), 71-83. https://doi.org/10.11606/issn.2525-376X.v4i1p71-83

Edição

Seção

Artigos