Integração ensino-serviço como estratégia na reorganização da formação do fonoaudiólogo na área de saúde do trabalhador

Autores

  • Andrea Cintra Lopes Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia.
  • Kemellyn Nayara Veiga Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia.
  • Maria Paula Almeida Gobbo Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia.
  • Amanda Bozza Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia.
  • Karlla Cassol Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Departamento de Fonoaudiologia.
  • Nara Ligia Miao Luchi Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Bauru. Especialista em Audiologia.
  • Ana Laura Spirandeli Cruz de Oliveira Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Bauru.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-376X.v4i1p51-56

Palavras-chave:

Vigilância em Saúdo do Trabalhador, Educação em Saúde, Ensino

Resumo

A integração ensino-serviço é o trabalho coletivo pactuado, articulado e integrado de estudantes de graduação e pós-graduação dos cursos de formação na área da saúde com trabalhadores que compõem as equipes dos serviços de saúde, incluindo-se aí os gestores, cuja finalidade é a qualidade de atenção à saúde individual e coletiva, a excelência da formação profissional e o desenvolvimento/satisfação dos trabalhadores dos serviços. Essa integração auxilia os serviços no desenvolvimento de ações e na educação continuada dos trabalhadores dos serviços, melhorando a qualidade da assistência, da mesma forma que auxilia na formação dos estudantes para o serviço. Trata-se de um relato de experiência realizado entre o curso de fonoaudiologia e o Cerest de Bauru-SP, no contexto de vigilância em saúde do trabalhador. Desse modo, deve ser estimulada continuamente a atitude de querer aprender e a pró-atividade em busca da autonomia, evidenciada por muitos dos alunos que propõem e desenvolvem estratégias e ações de inserção profissional nos diferentes ambientes profissionais. A partir dos estudos e da experiência na integração ensino-serviço, percebe-se que essa trajetória vem sendo construída com experiências exitosas tanto do ensino quanto do serviço. O ensino se deslumbra com novos cenários de prática, mas pouco se dedica à transformação dos processos de atenção à saúde. Embora ainda se constitua um processo lento, iniciado na década de 1970, está restrito a algumas instituições e disciplinas isoladas. É preciso um esforço conjunto para o avanço na integração ensino-serviço para se concretizarem as mudanças nos indicadores de saúde.

Referências

ALBUQUERQUE, V. S.; GOMES, A. P.; REZENDE, C. H. A. de, SAMPAIO, M. X.; DIAS, O. V. & LUGARINHO, R. M. “A Integração Ensino-Serviço no Contexto dos Processos de Mudança na Formação Superior dos Profissionais da Saúde”. Revista Brasileira de Educação Médica. Rio de Janeiro, vol. 356, n. 32, 2008, pp. 356-362.

BORGES, F. T.; GARBIN, C. A. S.; SIQUEIRA, C. E.; GARBIN, A. J. I.; ROCHA, N. B.; LOLLI, L. F. et al. “Escolas Técnicas do SUS (ETSUS) no Brasil: Regulação da Integração Ensino Serviço e Sustentabilidade Administrativa”. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, vol. 17, n. 4, 2012, pp. 977-987.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. “Resolução CNE 610 de 13 de dezembro de 2018. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Fonoaudiologia”. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, n. 73, 16 de abril de 2019. Seção 1.

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica. Programa Saúde da Família; 5. Brasília 2002. ISBN:85-334-0368-2.

CAMPOS, F. E.; BRENELLI, S. L.; LOBO, L. C. & HADDAD, A. E. “O SUS como Escola: a Responsabilidade Social com a Atenção à Saúde da População e com a Aprendizagem dos Futuros Profissionais de Saúde”. Rev. Bras. Educ. Med. [online]. ol. 33, n. 4, 2009, pp. 513-514. ISSN 0100-5502.

FEUERWERKER, L. C. M.; COSTA, H. & RANGEL, M. L. “Diversificação de Cenários de Ensino e Trabalho sobre Necessidades/Problemas da Comunidade”. Divulg Saúde Debate, n. 22, 2000, pp. 36-48.

KUABARA, C. T. M.; SALES, P. R. S; MARIN, M. J. S. & TONHOM, S. F. R. “Integração Ensino-Serviço de Saúde: uma Revisão Integrativa da Literatura”. Reme. Rev Min Enferm., vol. 18, n. 1, 2014, pp. 195-201.

MELANI, A. C. F. et al. “Trabalho de Campo em Saúde Bucal: Um Contexto da Relação Ensino-Serviço-Comunidade”. Rev. Grad.+ USP, vol. 3, n. 1, jun. 2018.

MINAYO-GOMEZ, C. & THEDIM-COSTA, S. M. F. “A Construção do Campo da Saúde do Trabalhador: Percurso e Dilemas”. Cad. Saúde Pública [online]. V ol. 13, suppl. 2, 1997, pp. S21-S32. ISSN 0102-311X. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1997000600003>.

PINTO, L. L.; FORMIGLI, V. L. A. & REGO, R. C. F. “A Dor e a Delícia de Aprender com o SUS: Integração Ensino-Serviço na Percepção dos Internos em Medicina Social”. Revista Baiana de Saúde Pública. Bahia, vol. 31, n. 1, jan./jun. 2007, pp. 115-133.

SANCHEZ, Mariana de Oliveira et al. “Atuação do Cerest nas Ações de Vigilância em Saúde do Trabalhador no Setor Canavieiro”. Saúde e Sociedade, vol.18, supl. 1, 2009.

SOUZA, A. L. & CARCERERI, D. L. “Estudo Qualitativo da Integração Ensino-Serviço em um Curso de Graduação em Odontologia”. Interface – Comunicação, Saúde e Educação. Botucatu, vol. 15, n. 39, out./dez. 2011 pp. 1071-1084.

Downloads

Publicado

2020-07-23

Como Citar

Lopes, A. C., Veiga, K. N., Gobbo, M. P. A., Bozza, A., Cassol, K., Luchi, N. L. M., & Oliveira, A. L. S. C. de. (2020). Integração ensino-serviço como estratégia na reorganização da formação do fonoaudiólogo na área de saúde do trabalhador. Revista De Graduação USP, 4(1), 51-56. https://doi.org/10.11606/issn.2525-376X.v4i1p51-56

Edição

Seção

Artigos