A Formação Gorutuba: sedimentação litorânea a continental na margem leste da Bacia Bambuí (MG)

  • Matheus Kuchenbecker Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Instituto de Geociências, Centro de Pesquisa Professor Manoel Teixeira da Costa
  • Dora Atman Hidrovia Hidrogeologia e Meio Ambiente, Belo Horizonte, MG
  • Ricardo Diniz da Costa Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Instituto de Geociências, Centro de Pesquisa Professor Manoel Teixeira da Costa
  • Antônio Carlos Pedrosa-Soares Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Instituto de Geociências, Centro de Pesquisa Professor Manoel Teixeira da Costa
  • Marly Babinski Universidade de São Paulo - USP, Instituto de Geociências, Centro de Pesquisas GeocronológicasA Formação Gorutuba: sedimentação litorânea a continental na margem leste da Bacia Bambuí (MG)
Palavras-chave: Formação Gorutuba, Grupo Bambuí, Orógeno Araçuaí, Orogênese Brasiliana.

Resumo

Propõe-se neste trabalho a formalização da Formação Gorutuba, unidade que engloba os únicos registros remanescentes de ambientes litorâneos e continentais da margem leste da Bacia Bambuí, desenvolvida durante a Orogênese Brasiliana. As rochas da Formação Gorutuba são reconhecíveis em três áreas principais. Nas serras da Jaíba e Colonial, a unidade apresenta um pacote basal de brecha composta por clastos de calcário imersos em matriz arcoseana, que indicam o retrabalhamento do calcário da Formação Jaíba, subjacente. Arcósio ocorre na forma de lentes e camadas intercaladas na brecha, tornando-se predominante em direção ao topo da unidade, onde ocorrem corpos isolados de ortoconglomerado. Na Serra do Gorutuba, a unidade apresenta o mesmo arranjo estratigráfico, porém assenta-se diretamente sobre siltito da Formação Serra da Saudade. No Sinclinal de Buenópolis, por sua vez, arenitos arcoseanos com estratificações cruzadas acanaladas e eventuais lentes de conglomerado e pelito assentam-se sobre siltito da Formação Serra da Saudade, não ocorrendo a brecha basal. A Formação Gorutuba registra um período de soerguimento, exposição e erosão da extensa plataforma marinha representada pelo Grupo Bambuí. A brecha basal, que ocorre nas áreas mais a norte, registra importante discordância erosiva, associada ao retrabalhamento por ondas da plataforma carbonática Jaíba, cujo soerguimento se relaciona à intensa atividade tectônica do período. O aumento da contribuição siliciclástica para o topo está associado à progressiva instalação de um sistema fluvial de alta energia, que marca a fase de colmatação da bacia. A composição dos sedimentos siliciclásticos presentes na matriz da brecha e no restante da unidade sugere a exumação de fontes graníticas no Orógeno Araçuaí.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-07-28
Como Citar
Kuchenbecker, M., Atman, D., Costa, R., Pedrosa-Soares, A. C., & Babinski, M. (2016). A Formação Gorutuba: sedimentação litorânea a continental na margem leste da Bacia Bambuí (MG). Geologia USP. Série Científica, 16(2), 67-81. https://doi.org/10.11606//issn.2316-9095.v16i2p67-81
Seção
Artigos