Geoquímica das águas subterrâneas de um aterro de resíduos sólidos urbanos em Araras, SP

  • Carlos Frederico de Castro Alves Universidade de São Paulo; Instituto de Geociências; Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas
  • Reginaldo Antonio Bertolo Universidade de São Paulo; Instituto de Geociências; Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas
  • Fernando Machado Alves Universidade de São Paulo; Instituto de Geociências; Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas
  • Lucas Blanes de Oliveira Universidade de São Paulo; Instituto de Geociências; Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

Resumo

Uma área contaminada associada a um aterro controlado de resíduos sólidos, localizada em Araras, foi investigada visando à elaboração de um modelo conceitual hidrogeológico e geoquímico que propiciasse a identificação de zonas redox associadas ao aterro e explicasse os principais processos decorrentes do impacto de líquidos lixiviados nas águas subterrâneas e nos solos locais. Os trabalhos foram realizados por meio de mapeamento geológico de superfície, levantamento geofísico por caminhamento elétrico, execução de sondagens de reconhecimento do subsolo, instalação de poços de monitoramento e análises de amostras de solo, gases, lixiviado e águas subterrâneas. Os resultados dos estudos indicaram que o aterro está em fase metanogênica e promove a alteração da qualidade das águas subterrâneas locais. Os principais parâmetros de interesse ambiental identificados no lixiviado foram sólidos totais dissolvidos, demanda bioquímica de oxigênio, amônio, metano, Na, Cl, Fe, Mn, Ba, B, Co e Cd. Com base em critérios desenvolvidos especificamente para esse aterro, as seguintes zonas redox foram identificadas nas águas subterrâneas: (i) aeróbia, a montante do aterro; (ii) metanogênica, sob o aterro; e (iii) ferro e/ou manganês redutora entre a zona metanogênica e o rio das Araras. Contornando a zona ferro e/ou manganês redutora, a existência de uma zona de desnitrificação foi inferida. Além das reações redox associadas a essas zonas, também foram inferidos outros processos de atenuação do impacto do lixiviado nas águas subterrâneas: diluição, degradação pela atividade biológica em superfície, dispersão, troca iônica, formação de complexos orgânicos e inorgânicos, dissolução e precipitação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-06-01
Como Citar
Alves, C., Bertolo, R., Alves, F., & Oliveira, L. (2014). Geoquímica das águas subterrâneas de um aterro de resíduos sólidos urbanos em Araras, SP . Geologia USP. Série Científica, 14(2), 3-22. https://doi.org/10.5327/Z1519-874X201400020001
Seção
Artigos