A periferia como alternativa ao modelo de planejamento urbano modernista

Autores

  • Cesar Andre Machado de Morais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2019.154277

Palavras-chave:

Periferia, Espaço urbano, Modernismo, Contrarracionalidades, Milton Santos

Resumo

Com a crise dos paradigmas modernos, em especial do planejamento urbano modernista, as periferias das cidades brasileiras, justamente por terem sido excluídas dos processos de modernização, resguardaram-se de alguns efeitos nefastos dos modelos urbanos que surgiram ao longo do século passado. Nesse contexto, o bairro Bandeiras, localizado em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, a despeito dos problemas ambientais e de infraestrutura, apresenta-se como lugar espontâneo e criativo. Assim, por meio da teoria geográfica de Milton Santos, busca-se analisar a produção e a ocupação do espaço do bairro em questão, o que se fez por meio de visitas de campo, análise de fotografias e entrevistas. Ao final, é possível concluir que as características do bairro sugerem uma alternativa aos modelos de planejamento urbano vigentes em trechos da chamada “cidade formal”.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-02-02

Como Citar

Morais, C. A. M. de. (2019). A periferia como alternativa ao modelo de planejamento urbano modernista. Humanidades Em diálogo, 9(1), 127-137. https://doi.org/10.11606/issn.1982-7547.hd.2019.154277

Edição

Seção

Academia