Informação tecnológica: mapeando documentos de patentes e organizações atuantes no desenvolvimento de instrumentação agropecuária

Autores

  • Nayara Cristini Bessi Universidade de São Paulo Universidade Federal de São Carlos
  • Douglas Henrique Milanez Universidade Federal de São Carlos
  • Roniberto Morato do Amaral Universidade Federal de São Carlos
  • Leandro Innocentini Lopes de Faria Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i1p107-128

Palavras-chave:

Informação Tecnológica, Bibliometria, Mapeamento de Organizações, Informação Competitiva

Resumo

A cadeia produtiva do agronegócio tem um papel preponderante para o desenvolvimento socioeconômico dos países, principalmente do Brasil. Neste contexto, o avanço tecnológico em instrumentação agropecuária tem afetado significativamente a produtividade destas atividades tornando o campo cada vez mais competitivo. Atualmente não há como discorrer sobre competitividade sem tratar de informações externas comparativas que permitam organizações conhecerem e compararem seus níveis de desenvolvimento e excelência. Com o intuito de fornecer informações tecnológicas competitivas e comparativas para organizações interessadas, o objetivo deste trabalho foi mapear as principais organizações globais atuantes no desenvolvimento de tecnologias em instrumentação agropecuária, suas áreas tecnológicas de maior interesse, os principais usos de suas tecnologias e seus mercados de atuação por meio de indicadores bibliométricos. Para tanto, foram utilizados 399.585 documentos de patentes indexados na base de dados Derwent Innovations Index no período de 2007 a 2011. A elaboração dos indicadores aliou as funcionalidades de bases de dados e software bibliométrico, a fim de lidar com o grande volume de dados encontrado. Considerando os principais patenteadores mapeados, houve um equilíbrio entre universidades e empresas e as principais áreas tecnológicas de interesse identificadas estavam relacionadas à colheita, segadura, análise e investigação de materiais. Os principais usos das patentes foram referentes aos processos de replantio, colheita, alimentação e pesca. Os mercados de destaque foram a China e os Estados Unidos, seguido da Coréia do sul e do Japão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nayara Cristini Bessi, Universidade de São Paulo Universidade Federal de São Carlos

Mestranda em Ciência Tecnologia e Sociedade pela Universidade Federal de São Carlos 

Douglas Henrique Milanez, Universidade Federal de São Carlos

Doutorando em Ciência e Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de São Carlos

Roniberto Morato do Amaral, Universidade Federal de São Carlos

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos  Professor adjunto do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de São Carlos 

Leandro Innocentini Lopes de Faria, Universidade Federal de São Carlos

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Paul Cézanne Aix Marseille III e em Ciência e Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de São CarlosProfessor adjunto do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de São Carlos e docente do programa de Pós-graduação em Ciência Tecnologia e Sociedade

Downloads

Publicado

2013-06-17

Como Citar

BESSI, N. C.; MILANEZ, D. H.; AMARAL, R. M. do; FARIA, L. I. L. de. Informação tecnológica: mapeando documentos de patentes e organizações atuantes no desenvolvimento de instrumentação agropecuária. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 107-128, 2013. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v4i1p107-128. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/incid/article/view/59104. Acesso em: 26 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos