Portal da USP Portal da USP Portal da USP

A importância das palavras-chave dos artigos científicos da área das Ciências Farmacêuticas, depositados no Estudo Geral: estudo comparativo com os termos atribuídos na MEDLINE

Ana Miguéis, Bruno Neves, Ana Luísa Silva, Álvaro Trindade, José Augusto Bernardes

Resumo


Objetivos: Este trabalho tem como objetivo analisar as palavras-chave usadas pelos autores da Universidade de Coimbra, nos artigos publicados na área das Ciências Farmacêuticas, comparando-as com os termos da linguagem documental Medical Subject Headings (MeSH), empregues na análise de conteúdo desses mesmos artigos. No âmbito dos artigos científicos, as palavras-chave expõem a abrangência de um assunto e os seus conceitos principais, que se podem revelar úteis para a indexação em mecanismos de pesquisa ou para a categorização do texto. A investigação sobre a importância e caraterísticas das palavras-chave tem incidido sobre vários aspetos, como o da eficiência na recuperação da informação; o uso para a extração automática a partir de diferentes metodologias e algoritmos; o uso por parte dos autores e editores; mais recentemente, tem sido considerada ainda a sua utilização nos comportamentos de etiquetagem (metatags); e a comparação com os títulos, resumos e textos integrais, o que confirma do interesse que despertam. Mas, na revisão da literatura, foram poucos os trabalhos encontrados que abordassem a comparação das palavras-chave fornecidas pelos autores de artigos científicos e os descritores empregues pelos indexadores, analisando o contributo que podem dar para a escolha dos termos de indexação.

Metodologia: Após a revisão bibliográfica exploratória na literatura especializada, delimitou-se a amostra, constituída por 182 artigos científicos publicados em revistas internacionais, da comunidade da Faculdade de Farmácia, depositados no Estudo Geral, editados entre 1996 e 2012, e depositados até final de dezembro de 2012. O acesso a estes artigos científicos, armazenados em repositórios de acesso aberto, faz-se a partir dos metadados e do conteúdo de texto integral, aplicando técnicas que representam e expõem as relações semânticas entre documentos, em cujo âmbito os dados são relacionados. Os objetivos específicos a alcançar com este trabalho visam: (i) identificar e aferir o número de palavras-chave colocadas na versão depositada no Estudo Geral e na versão publicada pela editora; e o número de descritores atribuídos pela MEDLINE; e (ii) verificar as palavras-chave, usadas pelos autores, que coincidem ou se relacionam com os termos do MeSH. No início da recolha da informação definiram-se algumas condições prévias, nomeadamente, fazer uma primeira comparação com as palavras-chave presentes na versão publicada pelo editor da revista, identificando-se, primeiro, os nomes das publicações periódicas a que pertenciam e confirmando-se, de seguida, o número de palavras-chave existentes em ambos os recursos. Num momento posterior e reunidas todas as palavras-chave existentes para cada um dos artigos, compararam-se, então, com os descritores MeSH atribuídos aos títulos indexados na base de dados MEDLINE. As palavras-chave recolhidas a partir dos metadados dos registos dos artigos depositados no repositório e da versão final da editora, foram organizadas, para cada artigo, numa grelha, juntamente com os termos eleitos pela MEDLINE. Para além destes elementos, foram adicionados campos de descrição, como, título, autor e ano de publicação. Na determinação quantitativa das relações identificadas entre as palavras-chave e os descritores MeSH, foram consideradas as relações de equivalência (idênticas), e as relações associativas (relacionadas).

Resultados e discussão: Os resultados obtidos confirmam o entendimento de que as palavras-chave recolhidas nos metadados dos artigos depositados no Estudo Geral não correspondem a todas as palavras-chave presentes na versão publicada pela editora da revista, o que determinou que a análise dos resultados incidisse apenas nas palavras-chave da versão da editora, comparando-as com os descritores MeSH atribuídos aos títulos indexados na base de dados MEDLINE. Nesta comparação, verificou-se que o número de palavras-chave é significativamente mais baixo do que os termos empregues pela MEDLINE. No que se refere à frequência do número de palavras-chave por artigo, a maioria dos artigos não apresenta mais que cinco (5) palavras-chave, sendo bem mais aumentada a frequência da atribuição dos descritores da MEDLINE. Do ponto de vista semântico, no que respeita às relações de equivalência e de associação entre as palavras-chave e os descritores da MEDLINE, perto de metade das palavras-chave apresentavam relações de equivalência ou associativas, em proporções semelhantes. Do mesmo modo, a frequência das relações estabelecidas pelas palavras-chave situa-se, maioritariamente, entre 1 a 2 conceitos equivalentes e 1 a 2 conceitos associados por artigo.

Conclusões: Face aos resultados apurados, pode-se afirmar que as palavras-chave representam uma fonte de acesso vantajosa aos artigos científicos, o que valoriza a importância das palavras-chave escolhidas pelos autores para a representação da informação dos artigos indexados pela base de dados MEDLINE. Assim, nos 182 artigos analisados, o número de relações equivalentes e associativas é aproximado e, ainda que as percentagens não sejam muito elevadas, permite concluir por uma influência direta ou indireta na escolha dos descritores. Tal resultado pode promover a utilização das palavras-chave no ensino da indexação por assuntos e nos esforços a desenvolver para automatizar o processo de indexação. Ao utilizar o Estudo Geral como suporte a este trabalho, pretende-se chamar a atenção para o repositório institucional da Universidade de Coimbra e para a importância dos autores, enquanto intervenientes ativos no processo de representação e recuperação da informação, através das palavras-chave registadas nos seus artigos. Reconhecer a importância das palavras-chave na representação e recuperação de informação é uma forma de promover o autodepósito e estimular o completo preenchimento dos metadados dos documentos depositados; e contribuir para uma maior visibilidade, probabilidade de aumento de citações, e maior impacto da produção científica dos autores depositantes e da própria instituição.


Palavras-chave


Recuperação da informação, Linguagens de indexação, Palavras-chave, Artigos científicos, Medical Subject Headings, MEDLINE

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i2p112-125

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




USP - Universidade de São Paulo

FFCLRP - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

BCID - Biblioteconomia e Ciências da Informação e da Documentação

ISSN Eletrônico 2178-2075

Qualis/CAPES 2015:

  • B1 - Comunicação e Informação
  • B3 - Artes/Música
  • B4 - Interdisciplinar
  • B4 - Sociologia
  • B4 - Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo