La transculturalità della Compagnia delle Poete: un fenomeno innovativo nell’ambito della letteratura italiana della migrazione mondiale

  • Begoña Pozo Sánchez
Palavras-chave: Compagnia delle poete, literatura italiana migrante e atual, gênero, fronteira

Resumo

A Compagnia delle poete, companhia internacional de escritoras formada exclusivamente por mulheres que não nasceram na Itália, mas que escrevem também em italiano, é muito inovadora no âmbito da literatura italiana e, ousamos afirmar, não somente da italiana. Em entrevista a Francesco Armato, Mia Lecomte, uma das fundadoras da Compagnia, assinala também que se trata de uma proposta única, já que, até o momento, não se tem notícia de contribuições parecidas em outras tradições culturais. Especifica também que termos como “escritura”, “fronteira”, “gênero”, “corpo” e “migração” convergem nos diversos projetos transculturais e transartísticos articulados pela escrita que caracteriza essa companhia internacional de poetas italiófilas. Os quatro espetáculos montados em conjunto pelas 21 poetas, de 2010 a 2013 — Acromazie, Madrigne, Le altre e Novunque — são o símbolo dessa precisa e inovadora escolha literária e cultural

Biografia do Autor

Begoña Pozo Sánchez
Doutora em Filologia junto à Universidade de Valência (Espanha), onde se bacharelou em Filologia hispânica e Filologia italiana. É docente de Filologia italiana na mesma universidade desde 1998 e, além do ensino, dedica-se à pesquisa, à tradução, à editoria e à produção cultural. Ocupou-se particularmente da análise do discurso da poesia contemporânea em diferentes tradições linguísticas e produziu inúmeros estudos e ensaios comparativos e interdisciplinares
Publicado
2014-06-06
Como Citar
Pozo Sánchez, B. (2014). La transculturalità della Compagnia delle Poete: un fenomeno innovativo nell’ambito della letteratura italiana della migrazione mondiale. Revista De Italianística, (27), 70-80. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i27p70-80
Seção
Não definida