Lo stato della ricerca universitaria nell’ambito dell’italianistica in Brasile

  • Maria Cecilia Casini Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Sergio Romanelli Universidade Federal da Bahia

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar o estado da pesquisa no âmbito da italianística no Brasil, analisando especificamente os cursos de graduação e pós-graduação em algumas universidades públicas. Pretende-se fornecer, assim, um primeiro momento de reflexão para todos os estudantes, pesquisadores, professores e amantes da língua e cultura italiana em geral que querem ou precisam estar informados sobre isso. A presença do italiano em instituições públicas no Brasil ainda é muito pequena; são poucos os cursos que oferecem um endereço específico em Língua Italiana e Literatura, fato bastante parodoxal quando se considera o peso que, historicamente, a cultura italiana teve na formação do Brasil. É provável que causa disto não sejam apenas os problemas logísticos, mas também políticos, internos e externos ao país. Se é verdade, por um lado, que a globalização faz com que o papel de Inglês e Espanhol no sistema econômico mundial e, consequentemente, cultural, se torne cada vez mais central, também é verdade que seria desejável ter uma política de maior disseminação de outras línguas, incluindo o italiano. Por isso, é necessário que todos nós nos esforcemos para uma maior difusão da língua italiana, a começar com a instituição de cursos nas áreas “periféricas” do Brasil e para o fortalecimento da pesquisa nacional.

Biografia do Autor

Maria Cecilia Casini, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

É docente de Língua e Literatura Italiana no Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP). É formada em Letras Modernas na Università degli Studi de Florença (UNIFI), Itália,e doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela FFLCH da USP. Desenvolve pesquisas especialmente nos âmbitos da Literatura Medieval e Renascentista, da Linguística Histórica e Filologia, da Didática da Língua Escrita.

Sergio Romanelli, Universidade Federal da Bahia
Após ter-se graduado em Letras (em Milão) mudou-se para o Brasil onde terminou primeiro o Mestrado e em seguida o Doutorado em Linguística Aplicada (UFBA). Docente de Língua Italiana, Linguística e Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina, publicou vários artigos sobre linguística, teoria da tradução e crítica literária em revistas nacionais e internacionais. Desde 1996, estuda a poeta e tradutora italiana Rina Sara Virgillito, de quem está organizando a primeira tradução em língua estrangeira. Como poeta publicou cinco livros: Cortecce (1999), Variazioni minime (2000), Lune severe (2005), Metà Fisiche (2007) e Libere fenici (2009).
Publicado
2011-12-30
Como Citar
Casini, M. C., & Romanelli, S. (2011). Lo stato della ricerca universitaria nell’ambito dell’italianistica in Brasile. Revista De Italianística, (21-22), 6-24. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i21-22p6-24
Seção
Artigos