Estudo contrastivo do uso de alocutivos em português brasileiro, italiano e em falas de italianos bilíngues em contato prolongado com o português do Brasil

  • Bruna Maia Rocha Universidade Federal de Minas Gerais
  • Tommaso Raso Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Nesse artigo apresentam-se os resultados de uma análise das unidades informacionais de alocutivos (ALL) em interações orais em Português Brasileiro (PB) e em Italiano, e as possíveis diferenças no uso de tais auxílios dialógicos por parte de falantes italianos bilíngues em contato prolongado com o PB. A base teórica é a Teoria da Língua em Ato (CRESTI, 2000) e a metodologia é fundamentada na observação de amostras comparáveis de três corpora: o C-ORAL-ROM italiano, o C-ORAL-BRASIL e um corpus de fala de bilíngues cultos. Os dados parecem evidenciar que os bilíngues tendem a adquirir alguns aspectos do uso da unidade típicos do PB e a manter outros aspectos típicos do italiano.

Biografia do Autor

Bruna Maia Rocha, Universidade Federal de Minas Gerais
Graduou-se em Letras (Português-Italiano) pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008). Concluiu o mestrado em Linguística Teórica e Descritiva na mesma universidade, em 2011. Atualmente é doutoranda em Língua, Literatura e Cultura Italianas pela Universidade de São Paulo (USP). Trabalhou nas áreas de linguística teórica e ensino de língua italiana, com estudos sobre fala espontânea, análises linguísticas baseadas em corpora e comunicação intercultural.
Tommaso Raso, Universidade Federal de Minas Gerais
Atualmente é professor Adjunto de Linguística na UFMG. Foi professor associado Università di Venezia, Ca’ Foscari e Teaching Associate da UCLA. Trabalhou principalmente com filologia medieval e escrita profissional. É coordenador do projeto C-ORAL-BRASIL (www.c--oral-brasil.org). Publicou vários livros e muitos artigos e capítulos de livro em vários países.
Publicado
2011-12-30
Como Citar
Rocha, B., & Raso, T. (2011). Estudo contrastivo do uso de alocutivos em português brasileiro, italiano e em falas de italianos bilíngues em contato prolongado com o português do Brasil. Revista De Italianística, (21-22), 53-64. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i21-22p53-64
Seção
Artigos