As características definidoras do dualismo alma-corpo nos escritos de Platão

  • Thomas M. Robinson University of Toronto; Department of Philosophy
Palavras-chave: relações entre alma e corpo, dualismo psico- físico, orfismo, pitagorismo, Platão

Resumo

As obras de Platão contêm a primeira explicação completamente articulada da relação entre alma e corpo na literatura ocidental. De um lado, Sócrates considera, de acordo com os órficos e pitagóricos, que a alma seja a sede do nosso eu real, e o corpo, o “túmulo” da alma. De outro lado, o mesmo Sócrates fala como se tanto corpo como alma pertencessem a uma terceira entidade que, seja o que for, seria o nosso eu genuíno. Após despender uma vida discutindo, em muitos diálogos Fédão Górgias República, Timeu, Fedro em vários aspectos da relação alma-corpo, Platão retorna ao tema, pela última vez, num passo das Leis. Ao fim, está lutando com o problema que jaz no seio de todo dualismo psicofísico, o de relacionar uma substância física com outra imaterial; ao fim, admite, abertamente, sua perplexidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1998-10-12
Como Citar
Robinson, T. (1998). As características definidoras do dualismo alma-corpo nos escritos de Platão. Letras Clássicas, (2), 335-356. https://doi.org/10.11606/issn.2358-3150.v0i2p335-356
Edição
Seção
Artigos