O dossier genético de Novelas do Minho

planificação e construção da obra

  • Carlota Pimenta Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Crítica genética, Dossier genético, Novelas do Minho, Camilo Castelo Branco, Literatura Portuguesa.

Resumo

O estudo de Ivo Castro (2007) sobre a génese de Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco, comprovou como a análise genética do manuscrito autógrafo e das edições revistas pelo autor é do maior interesse para o conhecimento da criação da obra e dos processos de escrita autorais. Esse trabalho, pioneiro no campo dos estudos genéticos camilianos, motivou a multiplicação de estudos genéticos sobre outras obras do escritor, contribuindo para a comparação de tipos e práticas de escrita. Neste contexto, o presente estudo debruça-se sobre o dossier genético de Novelas do Minho, de Camilo Castelo Branco, procurando elucidar como características materiais do manuscrito autógrafo e da 1.ª edição contribuem para o conhecimento sobre a relação de Camilo com a sua escrita, o ritmo de produção e a planificação da obra. Com o pano de fundo teórico da crítica genética, procura-se caracterizar o processo de escrita camiliano e o tipo de cenário composicional reflectido no dossier genético desta obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-09-13
Como Citar
Pimenta, C. (2018). O dossier genético de Novelas do Minho. Linha D’Água, 31(2), 29-52. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/145815
Seção
Artigos originais