Amor Estabelecido” - pedido de casamento através de carta

uma análise linguístico-filológica

  • Rita de Cássia Ribeiro de Queiroz Universidade Estadual de Feira de Santana
Palavras-chave: Filologia;, Linguística Histórica;, Carta pessoal;, Edição;, Variações grafemáticas

Resumo

Durante séculos o homem vem registrando, através da escrita, os seus feitos. Todos esses registros representam a memória da humanidade e constituem-se em um vasto acervo documental, classificado pela UNESCO como patrimônio cultural. Vários foram os suportes, dentre eles pedra, mármore, osso, estofo, pele, folhas de palmeira, carapaça de tartaruga, papiro, pergaminho e papel. O documento escrito representa o armazenamento de informações, permitindo a comunicação através do tempo e do espaço. Neste sentido, analisar cartas pessoais, revela o quanto a escrita se fez presente ao longo da história, fazendo com que a distância entre pessoas fosse amenizada. Deste modo, pretendemos, com este artigo, trazer à tona, através dos postulados da Filologia Textual e da Linguística Histórica, a edição de uma carta de pedido de casamento, com a resposta ao pedido, não datada, e uma análise das variações grafemáticas constantes no texto. Embora a carta não esteja datada, traz à baila um hábito que na contemporaneidade não se faz mais entre nós, ou seja, escrever cartas e remetê-las por correio deixou de ser uma prática das novas gerações, mas que revela em si elementos gráficos de uma escrita fonética que indica a baixa escolarização do(a) escrevente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-09-13
Como Citar
Queiroz, R. de C. (2018). Amor Estabelecido” - pedido de casamento através de carta. Linha D’Água, 31(2), 103-122. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/146737
Seção
Artigos originais