As origens britânicas da etnografia da comunicação e da análise da conversação

Bronislaw Malinowski e John Rupert Firth

  • Jacqueline Leon CNRS-Université Paris Diderot
Palavras-chave: História das teorias linguísticas, Etnografia da comunicação, Análise da conversação, B. Malinowski, J. R. Firth

Resumo

Neste artigo, nós nos propomos a examinar os fundamentos britânicos da etnografia da comunicação e da análise da conversação. Esse tema, muito pouco representado na história das teorias linguísticas, deve interessar aos estudantes das ciências da linguagem. Aplicamo-nos a explorar como apareceram, nos trabalhos de B. Malinowski e de J.R. Firth, algumas noções, como as de variação e de repertório, assim como as noções conversacionais de turno de fala e sequência de ações. Para isso, duas etapas serão distinguidas: (i) a elaboração da noção de contexto de situação por Malinowski e Firth nos anos 1930; (ii) o estabelecimento por Firth das categorias de contexto de situação nos anos 1950.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-04-23
Como Citar
Leon, J. (2019). As origens britânicas da etnografia da comunicação e da análise da conversação. Linha D’Água, 32(1), 23-38. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v32i1p23-38
Seção
Artigos originais