Subsídios para a história da linguística de corpus

  • Carlos Assunção Universidade de Trás-os-Montes
  • Carla Araújo Instituto Politécnico de Bragança
Palavras-chave: História, Corpus, Linguística, Empirismo, Racionalismo

Resumo

A Linguística de Corpus ancora-se num paradigma teórico que se caracteriza por uma abordagem empirista e por uma conceção da linguagem como um sistema probabilístico. Em Linguística, o empirismo é uma abordagem que concede estatuto primor- dial aos dados que provêm da observação da linguagem, geralmente agrupados sob forma de corpus, opondo-se ao racionalismo. O racionalismo baseia-se no estudo da linguagem a partir da introspeção, entendida como maneira de averiguar modelos de funciona- mento estrutural e a formação do processo cognitivo da linguagem. Por conseguinte, verifica-se um antagonismo entre as posturas filosóficas características da concepção empirista e racionalista da linguagem, representadas pelos seus maiores vultos. Por um lado, Halliday, representante da concepção empirista, e, por outro lado, Chomsky, o maior vulto do racionalismo na Linguística. Há, no entanto, novas abordagens que devem ser consideradas. De todas estas concepções constituiu-se o maior número de trabalhos da lin- guística de corpus, nas áreas da lexicografia e terminologia – produção de dicionários, glossários, bases de dados terminológicas, etc.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-04-09
Como Citar
Assunção, C., & Araújo, C. (2019). Subsídios para a história da linguística de corpus. Linha D’Água, 32(1), 39-57. https://doi.org/10.11606/issn.2236-4242.v32i1p39-57
Seção
Artigos originais