Política de ética e regulamento

Linha d'Água segue as diretrizes do Código de Conduta e Boas Práticas do COPE (Committee on Publication Ethics) (https://publicationethics.org/) e as submissões devem atender a essas diretrizes. Para conhecimento do Código consulte o texto original em inglês https://publicationethics.org/files/Code_of_conduct_for_journal_editors_1.pdf.

A revista Linha D'Água utiliza o iThenticate na prevenção de plágio. Segue o link disponível: https://app.ithenticate.com 

Princípios éticos:

As decisões dos Editores e do Conselho Editorial não serão influenciadas por considerações de fontes de receita.

Linha d’Água tem compromisso com os princípios éticos e está disposta a publicar correções, esclarecimentos e retratações quando necessário. 
Com relação a reclamações éticas sobre um manuscrito ou artigo publicado, os editores tomarão as medidas necessárias para apuração de eventuais reclamações e eventuais correções ou retratação. 

Responsabilidade dos Editores:

Decisão de publicação: os editores responsáveis por decidir sobre os artigos submetidos à revista e que devem ser publicados são guiados pelas políticas da revista, as quais devem obedecer às exigências legais, violação de direitos autorais e plágio.

Transparência e respeito: os editores devem avaliar os manuscritos submetidos sem levar em conta a raça, sexo, a orientação sexual, a crença religiosa, a origem étnica, a nacionalidade ou a filosofia política dos autores.

Confidencialidade: os editores não devem divulgar qualquer informação sobre um manuscrito submetido, a não ser aos pareceristas e aos conselheiros editoriais.

Divulgação e conflitos de interesse: os editores podem recusar avaliar manuscritos em que tenham conflitos de interesse, por questões colaborativas, competitivas ou outras ligações com qualquer um dos autores. Quando necessário o editor pode designar um editor especifico e isento para cuidar do processo editorial de determinado artigo.

Envolvimento e cooperação em investigações: os editores devem tomar medidas cabíveis quando forem apresentadas reclamações éticas a respeito de um manuscrito submetido ou artigo publicado.

Responsabilidade editorial: os editores devem sempre preservar a identidade dos pareceristas no anonimato e tratar os manuscritos como documentos confidenciais.

Deveres dos Revisores (Pareceristas):

Confidencialidade: os trabalhos recebidos para análise devem ser tratados como documentos confidenciais, não deve divulgar qualquer informação sobre o manuscrito com terceiros.

Divulgação e conflito de interesses: os pareceristas devem manter em sigilo e não devem se utilizar, para proveito pessoal, ideias obtidas por meio da leitura dos manuscritos.

Sobre as fontes: os pareceristas devem identificar trabalhos publicados relevantes que não foram citados pelos autores, bem como devem chamar a atenção dos editores sobre qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o manuscrito em questão e qualquer outro artigo publicado de que tenha conhecimento pessoal. 

Boas práticas para editores incluem:

• encorajar avaliadores a comentarem questões éticas e possíveis más condutas em pesquisa e publicação levantadas por submissões (p. ex., planejamento de pesquisa antiética, detalhamento insuficiente sobre consentimento do paciente ou sobre proteção dos sujeitos de pesquisa (incluindo animais), manipulação e apresentação de dados inadequadas);
• encorajar avaliadores a comentarem sobre a originalidade das submissões e a estarem alertas para publicação redundante e plágio;
• considerar fornecer aos avaliadores ferramentas para detectar publicações relacionadas (p. ex., endereços eletrônicos para referências citadas e pesquisas bibliográficas);
• enviar comentários dos avaliadores aos autores na sua totalidade, a menos que eles contenham observações ofensivas ou difamatórias;
• buscar dar a conhecer a contribuição de avaliadores para o periódico;

• encorajar as instituições acadêmicas a reconhecerem o trabalho de avaliação por pares como parte do processo acadêmico;
• monitorar o desempenho dos avaliadores e tomar medidas para garantir que seja de alto padrão;

• desenvolver e manter um banco de dados de avaliadores adequados e atualizá-lo com base em desempenho do avaliador;
• deixar de requisitar avaliadores que consistentemente produzem comentários descorteses, de má qualidade ou fora do prazo;

• garantir que o banco de dados de avaliadores reflita a comunidade científica para seu periódico e adicionar novos avaliadores se necessário;
• usar uma ampla gama de fontes (e não apenas contatos pessoais) para identificar potenciais novos avaliadores (p. ex., sugestões de autor, bases de dados bibliográficos); • seguir o fluxograma do COPE em casos de suspeita de má conduta do avaliador.

Deveres dos Autores:

Originalidade e plágio: os autores devem garantir que as obras sejam inteiramente originais e se eles utilizam textos ou imagens de outros que isso seja devidamente citado. Plágio constitui um comportamento editorial antiético e é inaceitável.

Autoria: a autoria do trabalho deve ser restrita àqueles que fizeram uma contribuição significativa para a concepção, projeto, execução ou interpretação do estudo relatado. 
Todos aqueles que fizeram contribuições significativas devem ser listados como coautores. 
O autor principal deve garantir que todos os coautores apropriados estejam incluídos no artigo. 
O autor principal deve se certificar que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do manuscrito e que concordaram com sua submissão para publicação.

Publicação múltipla, redundante e simultânea: os autores não devem publicar manuscritos que descrevam essencialmente o mesmo conteúdo em mais de um periódico.

A revista utiliza o sistema iThenticate para verificação de similaridade dos manuscritos.

Sobre as fontes: os autores devem citar as publicações que foram importantes na determinação da natureza do manuscrito, pois o trabalho de outros autores deve ser sempre reconhecido. As informações obtidas em uma conversa, correspondência ou discussão com terceiros devem ser utilizadas apenas com a permissão explícita por escrito da fonte.

Erros em trabalhos publicados: quando os autores descobrem um erro significativo ou imprecisão em seu trabalho publicado é obrigação informar e cooperar com os editores para a correção do artigo.

Fontes de financiamento da pesquisa: é reponsabilidade dos autores informar as fontes de recursos utilizados para pesquisa.