O universo circular de Murilo Rubião: o mito de Sísifo representado nos contos, “O convidado” e “Aglaia”

  • Aguinaldo Adolfo do Carmo Universidade do Vale do Rio verde
Palavras-chave: Mito de Sísifo, Murilo Rubião, circularidade.

Resumo

O objetivo desse artigo é mostrar como o mito é representado nos contos de Murilo Rubião, dando ênfase ao mito de Sísifo e a circularidade. Os contos escolhidos para análise são “O convidado” e “Aglaia”, os quais pertencem à obra O convidado, publicada pela primeira vez em 1974. O trabalho consiste em mostrar as incidências do mito através das ações das personagens e da construção das narrativas dos contos. Ademais, abordaremos alguns estudos acerca do mito bem como a sua relação com a literatura. A partir desse estudo, analisaremos os contos a fim de detectar sua possível relação com o mito e a circularidade.

Biografia do Autor

Aguinaldo Adolfo do Carmo, Universidade do Vale do Rio verde
Mestre em Letras na Universidade do vale do Rio Verde, Unincor.

Referências

BACHELARD, Gaston. Prefácio. In: DIEL, Paul. O simbolismo na mitologia grega. São Paulo: Attar, 1991, p. 9-14. s / trad.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia grega. v. 1. São Paulo: Vozes, 1986.

CAMUS, Albert. O mito de Sísifo. Trad. Ari Roitman e Paulina Watch. Rio de Janeiro: Edições BestBolso, 2010.

CAVALCANTI, Luciano Marcos Dias. Invenção de Orfeu, Jorge de Lima em busca do verbo original. Periódicos Unb, 2012. Disponívelem: periodicos.unb.br/index.php/cerrados/article/viewFile/8210/6208. Acesso em 20 set. 2014.

ELIADE, Mircea. Mito e realidade. Trad. Pola Civelli. São Paulo: Perspectiva, 1972.

ELIADE, Mircea. O Sagrado e o Profano: a essência das religiões. Trad. Rogério Fernandes São Paulo: Martins fontes, 2013.

FRYE, Northrop. Mito, Ficção e deslocamento. In: FRYE, Northrop. Identidade: estudos da mitologia poética. s/ trad.São Paulo: Nova Alexandrina, 2000, p. 28-47.

GOULART, Audemaro Taranto. As mágicas de um mago (O conto de Murilo Rubião). 1985. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1985.

HACQUARD, Georges. Dicionário de Mitologia Grega e Romana. Trad. Maria Helena Trindade Lopes. Rio de Janeiro: Edições Asa, 1996.

JABOUILLE, Victor. Mito e literatura: algumas considerações acerca da permanência da mitologia clássica na literatura ocidental. In: JABOUILLE, Victor Mito e literatura. Mem Martins, Portugal: Inquérito, 1993.

KAST, Verena. Sísifo – a mesma pedra, um novo caminho. Trad. Erlon José Paschoal. São Paulo, Cultrix, 1997.

LUCAS. Fábio. A arte do conto de Murilo Rubião. O Estado de São Paulo, 21 de agosto de 1983.

MIELIETINSKI, E. M. A poética do mito. Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1987.

PATAI, R. O mito e o homem moderno. Trad. Octavio Mendes Cajado. São Paulo: Cultrix, 1972.

PIRES, Mirian da Silva. A pertinácia de Sísifo: e tudo começa de novo. O Marrare - Revista de Pós-graduação em Língua Portuguesa n. 10. Rio de Janeiro, UFRJ, 2009. Disponível em: http://www.omarrare.uerj.br/numero10/mirian.html. Acesso em: 06 ago. 2015.

ROCHA, Everardo. O que é mito. São Paulo: Brasiliense, 1996.

RUBIÃO, Murilo. O convidado. São Paulo: Ática, 2000.

SARTRE, Jean-Paul. Explicação de O Estrangeiro. In: SARTRE, Jean-Paul. Situações I. Trad. Cristina Prado. São Paulo: Cosac Naify, 2005, p.117-132.

SCHWARTZ, Jorge. Do fantástico como máscara. In: RUBIÃO, Murilo. O convidado. São Paulo, Ática, 2000, p. 6-13.

Publicado
2017-12-23