Mia Couto: a esperança por princípio

  • Adilson Fernando Franzin Université Paris-Sorbonne e Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Literatura Moçambicana, Crônicas, Contos, Mia Couto, Princípio esperança

Resumo

Pouco referenciada pela crítica literária, “A ascensão de João Bate-Certo” é uma narrativa que está presente no livro Cronicando, publicado em 1991. Neste estudo, através de um viés comparatista, pretende-se apontar criticamente não apenas os hibridismos engendrados pelo autor, nos limites da crônica e do conto enquanto gêneros literários propensos a novas possibilidades, mas também filiá-lo à tradição dos contadores de histórias de Moçambique. Além disso, as reflexões filosóficas que figuram na obra mestra de Ernest Bloch, O Princípio Esperança, servir-nos-ão como aporte teórico para compreendermos como o escritor moçambicano articula na trama textual a esperança como princípio que rejeita uma espera passiva em prol de uma reestruturação social concreta diante da precariedade e insuficiências humanas.       

Biografia do Autor

Adilson Fernando Franzin, Université Paris-Sorbonne e Universidade de São Paulo (USP)
Adilson Fernando Franzin possui graduação em Letras, Português/Francês, pela UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008). Detém o título de Mestrado em Estudos Lusófonos pela Universidade Paris 8 (2014). É doutorando em Estudos Portugueses pela Université Paris-Sorbonne, igualmente em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP). Membro do CRIMIC (Centre de Recherches Interdisciplinaires sur les Mondes Ibériques Contemporains) desde 2014.
Publicado
2018-10-31
Como Citar
FRANZIN, A. Mia Couto: a esperança por princípio. Literartes, v. 1, n. 9, p. 26-48, 31 out. 2018.