Mitos, arquétipos e novas representações de gênero em contos juvenis contemporâneos

Autores

  • Livia Maria Rosa Soares Universidade Estadual do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9826.literartes.2019.161393

Palavras-chave:

representações de gênero, tradição, pós-modernidade, contos juvenis

Resumo

Este trabalho pretende analisar a influência mítica e simbólica nos contos juvenis Maria, Maria e Com sua voz de mulher de Marina Colasanti. A partir disso, se pretende investigar como as identidades de gênero se atualizam e são reafirmadas a partir das metáforas e alegorias presentes nas narrativas juvenis contemporâneas, uma vez que elas redimensionam as representações dos papéis de gênero na pós-modernidade. Assim, ao relacionarmos as identidades femininas em tempos e espaços distintos em narrativas ficcionais, julgamos avançar no desvendamento das máscaras ideológicas reproduzidas em épocas distintas e entender como esses contos contribuem para o entendimento dos embates ideológicos vivenciados socialmente.  

Biografia do Autor

Livia Maria Rosa Soares, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte

Doutoranda em Letras pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte. Mestre em Letras pela Universidade Estadual do Piauí. Atualmente, é professora EBTT do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), atuando nos ensinos médio e técnico.

Referências

BARTHES, Roland. O mito, hoje. in Mitologias. Ed. Difel, São Paulo, 1985.

BETTELHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fadas. Trad. Arlene Caetano. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006.

BONNICI, Thomas. Teorias Estruturalistas. In: BONNICI, Thomas; ZOLIN, Lúcia Osana (Org.). Teoria Literária: abordagens históricas e tendências contemporâneas. 3. ed. Maringá: EDUEM, 2009. p. 117-142.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura: arte, conhecimento e vida. São Paulo: Petrópolis, 2000.

COLASANTI, Marina. Um espinho de marfim e outras histórias. Porto Alegre: L&PM, 1999.

COLASANTI, Marina. Longe como o meu querer. 2.ed. São Paulo: Ática, 2006.

COSTA, Maria Edileuza da. Lindoia, moema... carolina, iracema: mitos românticos da literatura brasileira. Interdisciplinar: Revista de estudos em Língua e Literatura . nº 7. Aracaju/SE. UFS 2008. Disponível em https://seer.ufs.br/index.php/interdisciplinar/issue/view/132/showToc. Acesso em 23.04.2018.

DUARTE, Constância Lima. Literatura feminina e crítica literária. Travessia Revista de Literatura Brasileira da UFSC, Florianopolis, v. 21, n.2, 1990.p. 48-64

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. Lisboa: Presença, 1989.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1993.

FRANZ, Marie-Louise Von. O feminino nos contos de fadas. São Paulo: Edições Paulinas, 2010.

GIDDENS, A. Modernidade e Identidade. Tradução P. Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Kahar, 2002.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Thomas Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 11. Ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

HUTCHEON, Linda. A incredulidade a respeito das metanarrativas: articulando pós-modernismo e feminismos. Trad. Margareth Rago. Labris – Estudos Feministas, n. 1-2, julho/dezembro de 2002.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da paródia. Trad. Teresa Louro Peres. Lisboa: Edições 70, 1991.

JAMERSON, F. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. 2ª Ed. São Paulo: Ática, 2006

JUNG, Carl Gustav. Arquétipos e inconsciente coletivo. Tradução Maria Luíza Appy, Dora Mariana R. Ferreira da Silva. Petrópolis, RJ : Vozes, 2000.

LAJOLO, Marisa. No reino do livro infantil. In: ZILBERMAN, Regina (Org.) Os preferidos do público: os gêneros da literatura de massa. Petrópolis: Vozes, 2005.

LAURETIS, Tereza de. A tecnologia do gênero. In: HOLLANDA, H. B. (Org.). In: HOLLANDA, H. B. (Org.). Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994, p. 206-242.

MENDES, Mariza. Em busca dos contos perdidos: o significado das funções femininas nos contos de Perrault. São Paulo: Editora da UNESP / Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2000.

SOARES. Lívia Maria Rosa. Representações Femininas nos contos de fadas de Marina Colasanti. Dissertação (Mestrado em Letras) Universidade Estadual do Piaui, Teresina, 2014.

PERRAULT, Charles. Contos de Perrault. (Tradução de Regina Regis Junqueira). Belo Horizonte: Vila Rica, 1994.

TURCHI, Maria Zaíra, SILVA, Vera Maria Tietzmann (Orgs.). Leitor formado, leitor em formação: leitura literária em questão. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2006.

ZOLIN, Lúcia Osana. Crítica feminista. In: BONNICI, Thomas; ZOLIN, Lúcia Osana (Org.). Teoria Literária: abordagens históricas e tendências contemporâneas. 3. ed. Maringá: EDUEM, 2009. p. 217-242.

ZOLIN, Lucia Osana. Desconstruindo a opressão: a imagem feminina em “A República dos sonhos” de Nèlida Pinõn. Maringá: EDUEM, 2003.

YUNES, Eliana; PONDÉ, Glória. Leitura e leituras da literatura infantil. São Paulo: FTD, 1998.

Downloads

Publicado

2019-12-28

Como Citar

SOARES, L. M. R. Mitos, arquétipos e novas representações de gênero em contos juvenis contemporâneos. Literartes, [S. l.], v. 1, n. 11, p. 194-217, 2019. DOI: 10.11606/issn.2316-9826.literartes.2019.161393. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/literartes/article/view/161393. Acesso em: 25 out. 2020.