Cultura e arte em tempo-de-mutação. Apocalipse ou gênese?

  • Nelly Novaes Coelho Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Cultura, Filosofia, ciência naturalista, Literatura

Resumo

Este artigo discorre sobre as linhas do pensamento pós-moderno e seus reflexos na Cultura, bem como sobre o lugar que o novo homem ocupa neste tempo de transformação. Com a publicação do livro darwiniano “A origem das espécies” - o qual ultrapassou os limites da ciência e abalou a esfera religiosa já que descartava cientificamente a origem divina pregada pelo Criacionismo- instaurou-se um tempo de mutação. Desta forma, o mundo pensante passou a elaborar novas bases de compreensão do Homem no tempo e no espaço. Esse novo movimento se refletiu no espaço das Artes, Literatura e Filosofia e se potencializou ainda mais com a publicação da Teoria Geral da Relatividade de Einstein, abalando definitivamente o sistema herdado da civilização ocidental progressista cristã. No entanto, ainda há um enigma em torno da compreensão deste novo Homem. “Quem sou eu?” e “Quem é o Outro?” são questões que orientam as produções artísticas, mas que ainda não foram desveladas, continuam sendo um caótico mistério.

Biografia do Autor

Nelly Novaes Coelho, Universidade de São Paulo
Ensaísta, crítica literária e professora. Especialista em  Literatura Conte mporânea  (Brasil  / Portugal)  e  em  Literatura  Infantil  e  Juvenil. Doutora em Letras (Literatura Portuguesa. Pós-doutorado pela Universidade de Lisboa (1971). Professora titular da Universidade de São Paulo.  É autora de obras de referência como o Dicionário Crítico da Literatura Infantil e Juvenil Brasileira, 1983, e do Dicionário Crítico de Escritoras Brasileiras, 2002.
Publicado
2012-09-21
Como Citar
COELHO, N. Cultura e arte em tempo-de-mutação. Apocalipse ou gênese?. Literartes, n. 1, p. 1-6, 21 set. 2012.
Edição
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)