Hamlet passeia na savana

  • Elizabeth Ramos
  • Poema Quesado Valente Meyer
  • Manoela Sarubbi Henares Figueiredo
Palavras-chave: William Shakespeare, Hamlet, O Rei Leão, animação, tradução intersemiótica

Resumo

As relações entre a literatura e o cinema, do ponto de vista da tradução intersemiótica, são não hierarquizadas, posto que a produção cinematográfica resulta em um texto também original, fruto da interpretação de um texto-fonte construída por um sujeito singular. Aqui, contemplamos a animação O rei leão (1994) como releitura da tragédia shakespeariana Hamlet, o príncipe da Dinamarca (circa 1601) atentando, em particular, para os deslocamentos e ressignificações do texto-fonte.

Biografia do Autor

Elizabeth Ramos

Doutora em Letras e Linguística, UFBA. Coordenadora do grupo de pesquisa “Shakespeare passeia na contemporaneidade”

Poema Quesado Valente Meyer

Doutoranda, University of California, Berkeley. Pesquisa em literatura brasileira no exterior

Manoela Sarubbi Henares Figueiredo

Pesquisadora do projeto Shakespeare passeia na contemporaneidade, UFBA

Publicado
2013-10-13
Como Citar
RAMOS, E.; MEYER, P.; FIGUEIREDO, M. Hamlet passeia na savana. Literartes, n. 2, p. 23-39, 13 out. 2013.
Edição
Seção
Artigos