Proust, perfil de um tradutor da belle epoque

  • Luciana Persice Nogueira Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)
Palavras-chave: Proust, Tradução, Cosmopolitismo, Nacionalismo, Belle Epoque, História cultural

Resumo

A “era das traduções” de Marcel Proust coloca-o no cerne da arena política, intelectual e artística de seu tempo. Aspectos da história cultural fundamentam a compreensão das traduções de Proust enquanto estratégia de redefinição de seu perfil de escritor, assim como da importância da própria questão da tradução no quadro geral do antagonismo entre cosmopolitas e nacionalistas, que marca a Belle Epoque francesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Persice Nogueira, Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)

Professora Adjunta do Setor de Francês do Instituto de Letras da UERJ, possui Licenciatura e Bacharelado em História pela PUC-RJ (1983 e 1984); Licenciaturas de Francês e de Inglês pela USU-RJ (1989); Mestrado, Doutorado e Pós-doutorado em Letras Neolatinas - Língua e Literaturas de Língua Francesa, pela UFRJ (1997, 2001, e 2011). Seu ensaio de pós-doutorado (Tradução, leitura e a pátina do tempo. Proust e uma visão de Ruskin), assim como pesquisas acadêmicas anteriores, trata de hibridismos no texto literário em sua relação com a história, a sociedade e as outras artes. Atua como Tradutora Pública e Intérprete Comercial, e tradutora free lance. Pesquisa prioritariamente: romance de língua francesa dos séculos XX e XXI e estudos da tradução. O projeto de pesquisa atual enfoca a questão da memória e apoia-se em manuscritos. Membro do Programa de Pós-Graduação do Centro de Humanidades e Artes, Instituto de Letras da UERJ. Participa dos seguintes Grupos de Pesquisa: LABELLE (Laboratório de Estudos de Literatura e Cultura da Belle Epoque da UERJ), UERJ/CNPq; O transbordamento da Estética Contemporânea - UERJ/CNPq; Laboratório do Manuscrito Literário, USP/CNPq; e Discussão e Estudos da Tradução (Escritório Modelo de Tradução), UERJ/CNPq. Vinculada à Linha de Pesquisa Literatura: teoria, história e crítica, UERJ. Membro do Conselho Editorial da Coleção Letras UERJ/EDUERJ.

Publicado
2018-06-05
Como Citar
Nogueira, L. (2018). Proust, perfil de um tradutor da belle epoque. Literatura E Sociedade, 22(25), 71-83. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i25p71-83
Seção
Ensaios