‘Será que o antigo preconceito não é forte demais?’: a união no romance de Jane Austen*

  • Thiago Rhys Bezerra Cass Universidade de São Paulo (USP) / PNPD-Capes
Palavras-chave: Jane Austen, Romance, União, Escócia, Irlanda, Inglaterra

Resumo

Um dos traços distintivos dos romances adultos de Jane Austen é a ausência de qualquer incursão ficcional à chamada periferia celta do Reino Unido: Escócia, Gales e Irlanda. Tal interdição, embora deliberada, contraria o ostensivo realismo de Austen. Este ensaio discute como os romances de Austen, situados exclusivamente na Inglaterra, apenas com personagens ingleses, engendram, compensatoriamente, uma reticência narrativa que expõe a incompletude da União.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Rhys Bezerra Cass, Universidade de São Paulo (USP) / PNPD-Capes
Desenvolvo pesquisa de pós-doutorado junto ao Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada, na FFLCH-USP, instituição na qual cursei o mestrado e o doutorado. Fui PhD Visiting Student junto ao Department of English da University of Toronto, no Canadá, em 2013. Membro da International Association for the Study of Scottish Literatures desde 2014. Minhas áreas de interesse são: literatura comparada; diálogos Grã-Bretanha-Brasil; teorias dos gêneros literários dos séculos XVIII e XIX; epopeia; romance britânico; gêneros transatlânticos.
Publicado
2018-06-05
Como Citar
Cass, T. (2018). ‘Será que o antigo preconceito não é forte demais?’: a união no romance de Jane Austen*. Literatura E Sociedade, 22(25), 166-180. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i25p166-180
Seção
Dossiê