A educação pela linguagem em Perto do coração selvagem e A maçã no escuro

  • Mona Lisa Bezerra Teixeira Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Clarice Lispector, Romance e aprendizagem, Linguagem e indivíduo, Memória e imaginação, Literatura brasileira, Teoria do romance.

Resumo

Em Perto do coração selvagem e A maçã no escuro, os protagonistas oscilam entre a aproximação junto a outros indivíduos e o isolamento, como uma espécie de exercício de aprendizagem diante da existência. E nesse processo de educação dramático, a linguagem é muitas vezes expressa de maneira contraventora. Joana e Martim nunca estão satisfeitos com os questionamentos que fazem e tampouco com as respostas que alcançam. Mas suas trajetórias de angústia evidenciam, sob várias nuances, o desamparo da condição humana, tão bem representado pela forma do romance.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mona Lisa Bezerra Teixeira, Universidade de São Paulo (USP)
Mona Lisa Bezerra Teixeira é doutora pelo Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da FFLCH-USP, com a tese Imagens da infância na obra de Clarice Lispector (2010). Contato: mona.lisabt@uol.com.br
Como Citar
Teixeira, M. L. (1). A educação pela linguagem em Perto do coração selvagem e A maçã no escuro. Literatura E Sociedade, 23(27), 146-157. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i27p146-157
Seção
Dossiê