Cervantes: dom Quixote e Sancho Pança – fragmentos de uma aprendizagem deleitosa

  • Maria Augusta da Costa Vieira Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Cervantes, Dom Quixote, Séculos XVI e XVII, Poética

Resumo

O presente trabalho tem a preocupação de destacar nas andanças de dom Quixote e Sancho Pança um processo implícito de formação educacional presente nas relações entre o cavaleiro e seu escudeiro, em outros termos, um intelectual e um analfabeto. Antes disso, cabe retomar a possível formação que teve Cervantes na Espanha do século XVI, assim como destacar alguns dos princípios de composição poética vigentes no período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Augusta da Costa Vieira, Universidade de São Paulo (USP)

Maria Augusta da Costa Vieira ´é Professora Titular de Literatura Espanhola do Depto de Letras Modernas (FFLCH-USP) e pesquisadora do CNPq. Em 2013 recebeu o “Prêmio Jabuti” pela publicação de A narrativa engenhosa de Miguel de Cervantes: estudos cervantinos e recepção do Quixote no Brasil (Edusp/Fapesp). Foi membro da diretoria da Asociación de Cervantistas e atualmente é membro da diretoria da Asociación Internacional de Hispanistas e membro correspondente da Real Academia Española.

Publicado
2018-12-06
Como Citar
Vieira, M. A. (2018). Cervantes: dom Quixote e Sancho Pança – fragmentos de uma aprendizagem deleitosa. Literatura E Sociedade, 23(28), 10-26. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i28p10-26
Seção
Dossiê