A Montanha Mágica: formação e fortuna de Hans Castorp

  • Francisco José Ramires Universidade Paulista (UNIP)
Palavras-chave: Sociedade, Romance de formação, Thomas Mann, Literatura

Resumo

O objetivo deste ensaio é refletir sobre o livro A Montanha Mágica, de Thomas Mann, como romance de formação. Se, por um lado, ele se tornou um clássico literário que vai além das fronteiras e do tempo, por outro, em sua concepção, pode ser interpretado no passo a passo de diálogos graças aos quais as escolhas do autor podem ser apreendidas. No recorte analítico aqui feito, destacam-se Schopenhauer e Nietzsche como interlocutores importantes para a construção e a concepção de formação subjacente ao livro, num momento crítico da história alemã e europeia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José Ramires, Universidade Paulista (UNIP)

Francisco Jose Ramires é formado em ciências sociais pela Universidade de São Paulo (USP), mestre e doutor pela mesma universidade. Ministra aulas de sociologia em São José dos Campos/SP, na UNIP.
Contato: xkoramires@gmail.com

Publicado
2018-12-06
Como Citar
Ramires, F. (2018). A Montanha Mágica: formação e fortuna de Hans Castorp. Literatura E Sociedade, 23(28), 163-182. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i28p163-182
Seção
Dossiê