Aspectos elementares da insurreição indígena: notas em torno a Os rios profundos, de José María Arguedas

  • Marcos Piason Natali Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: José María Arguedas, Os rios profundos, Insurreição, Formação

Resumo

A leitura do romance Os rios profundos, do peruano José María Arguedas, é o ponto de partida para uma reflexão sobre os efeitos de revoltas populares em relatos de formação, em particular sobre suas noções de futuro e passado. O trabalho examina como essas questões escatológicas e arqueológicas ganham forma nos movimentos de oscilação e quebra que caracterizam as narrações na obra de Arguedas, esse conjunto de experimentos textuais elaborados em resposta às fraturas que atravessam a sociedade peruana. Destaca-se ainda como o problema do destinatário se torna decisivo para Arguedas, condição de (im)possibilidade da escrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Piason Natali, Universidade de São Paulo (USP)

Marcos Natali possui Mestrado e Doutorado em Literatura Comparada pela Universidade de Chicago e Pós-Doutorado em Literatura Hispano-Americana pela USP. É professor livre-docente de Teoria Literária e Literatura Comparada na USP e pesquisador do CNPq, com projeto sobre a narrativa breve de Roberto Bolaño. Foi professor visitante na UNAM (México) e na UAM (Azcapotzalco-México). Publicou o livro A política da nostalgia: Um estudo das formas do passado e textos sobre Roberto Bolaño, Juan Rulfo, Tununa Mercado, José María Arguedas, Mario Bellatin, o conceito de fetichismo, o racismo na obra de Monteiro Lobato, e a noção de sacrifício em Jacques Derrida.

Publicado
2018-12-06
Como Citar
Natali, M. (2018). Aspectos elementares da insurreição indígena: notas em torno a Os rios profundos, de José María Arguedas. Literatura E Sociedade, 23(28), 231-245. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i28p231-245
Seção
Dossiê