A dupla face de um crítico: notas sobre “O homem dos avessos”, de Antonio Candido

  • Yudith Rosenbaum Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Guimarães Rosa, Ensaio, Realismo, Fantasia

Resumo

A partir do ensaio “O homem dos avessos”, em que Antonio Candido analisa a obra Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, pretendo mostrar o que chamo de dupla navegação do ensaísta no modo de compor a aná-lise. Trata-se de desentranhar do caminho analítico justamente o movimento duplo e ambíguo que Candido surpreende no autor mineiro, qual seja, a oscilação entre os passos enraizados no realismo, herdeiro da vertente crítica dos anos 30, e o voo inventivo e criativo que singulariza escritor e crítico. Selecionando passagens notáveis do ensaio, busco examinar essa dupla flutuação como procedimento crítico analógico à temática estudada por Candido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yudith Rosenbaum, Universidade de São Paulo (USP)

Yudith Rosenbaum é professora doutora de Literatura Brasileira da Universidade de São Paulo. É autora, entre outros, dos livros Manuel Bandeira: Uma poesia da ausência (2002, 2ª ed.) e Metamorfoses do mal: uma leitura de Clarice Lispector (2006, 2ª ed.).

Referências

CANDIDO, Antonio. “O homem dos avessos”. In: Tese e Antítese. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1978 (3ª ed.), p.119-29.

CANDIDO, Antonio. Na sala de aula. Caderno de análise literária. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2017 (9ª ed.).

MENEZES, Adélia Bezerra de. “Sob o signo de Hermes”. In: PASSOS, Cleusa Rios P. e ROSENBAUM, Yudith (orgs.). Interpretações. Crítica Literária e Psicanálise. Cotia /SP: Ateliê editorial, 2014, p. 29-44.

SPITZER, Leo. Linguística e história literária. Madrid: Editorial Gredos, 1968 (2ª ed.).

Publicado
2019-12-06
Como Citar
Rosenbaum, Y. (2019). A dupla face de um crítico: notas sobre “O homem dos avessos”, de Antonio Candido. Literatura E Sociedade, 24(30), 120-126. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i30p120-126