Um radical democrático

  • Joaquim Alves de Aguiar Universidade de São Paulo (USP)

Resumo

Excerto de “Ensaios de Antonio Candido: um roteiro de leitura”, primeira parte da tese de livre-docência, O crítico luminoso e o narrador acabrunhado — Antonio Candido e Grande Sertão: veredas em dois estudos, defendida pelo professor do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da FFLCH USP, no ano de 2012. O texto foi adaptado para esta publicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joaquim Alves de Aguiar, Universidade de São Paulo (USP)

Joaquim Alves de Aguiar foi professor livre-docente do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada da Universidade de São Paulo. Pesquisava, nas linhas de literatura e sociedade e literatura e memória, temas da literatura brasileira e da poesia brasileira contempo-rânea. É autor dos livros Espaços de memória: um estudo sobre Pedro Nava (1998) e A poesia da canção: lirismo e história nas letras da MPB (1993/96). Em homenagem aos vinte anos de morte de Elis Regina, publicou, com Ariovaldo Vidal, Leniza & Elis (2002). Faleceu em 9 de julho de 2016.

Publicado
2020-03-13
Como Citar
Aguiar, J. (2020). Um radical democrático. Literatura E Sociedade, 24(30), 223-235. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1184.v0i30p223-235