O início da legendagem de filmes no Brasil

  • Rafael de Luna Freire Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Cinema silencioso, cinema sonoro, distribuição de filmes, legendagem, dublagem

Resumo

A conversão do cinema silencioso para o sonoro no Brasil na passagem para a década de 1930 pode ser mais bem definida como a adoção sistemática da projeção de filmes sonorizados mecânica e sincronicamente como padrão comercial do circuito cinematográfico exibidor nacional. Este processo não foi breve nem simples, mas longo e complexo, envolvendo ainda alterações significativas nos modos de distribuição, exibi- ção e recepção das cópias de filmes estrangeiros. O artigo analisa, através de pesquisa na imprensa da época, como a legendagem foi introduzida e se consolidou em meio a inúmeros procedimentos experimentados para se apresentar de forma compreensível e atraente ao público brasileiro os filmes originalmente falados em inglês.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael de Luna Freire, Universidade Federal Fluminense
Professor de História do Cinema Brasileiro no Departamento de Cinema e Vídeo da Universidade Federal Fluminense (UFF) e do Programa de PósGraduação em Comunicação da UFF. Seu último livro é Cinematographo em Nictheroy: história das salas de cinema de Niterói (2012)
Publicado
2015-06-23
Como Citar
Freire, R. (2015). O início da legendagem de filmes no Brasil. MATRIZes, 9(1), 187-211. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v9i1p187-211
Seção
Em Pauta/Agenda