Sotaques e armadilhas do inglês na ciência

  • Richard Rommancini Faculdade de Educação e Cultura Montessori / Universidade de São Paulo

Resumo

O livro discute a centralidade da língua inglesa no mundo globalizado, em particular no âmbito da ciência, e os aspectos negativos ou pouco problematizados que a posição de supremacia do inglês implica para as Ciências Sociais. Para o autor, o fato dos conceitos sociológicos estarem intrinsecamente ligados a contextos específicos, que incluem o próprio idioma utilizado, torna inviável a idéia de que o inglês possa funcionar como língua franca ou universal no estudo da sociedade. A crença nessa possibilidade decorre de uma aproximação indevida entre as noções de «universal» e «global».

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Richard Rommancini, Faculdade de Educação e Cultura Montessori / Universidade de São Paulo
Professor da Faculdade de Educação e Cultura Montessori e pesquisador do Centro de Estudos do Campo da Comunicação (ECA-USP).
Publicado
2008-12-15
Como Citar
Rommancini, R. (2008). Sotaques e armadilhas do inglês na ciência. MATRIZes, 2(1), 245-251. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v2i1p245-251
Seção
Resenhas de livros