Práxis, memória e cognição no jornalismo

  • José Marques de Melo Universidade Metodista de São Paulo

Resumo

Protagonizando acontecimento relevante para o campo da midiologia, Fernandes Pinheiro publicou, em 1859, estudo sobre a mítica introdução da imprensa no Brasil pelos holandeses. Considerado marco histórico para o conhecimento jornalístico brasileiro, o episódio é resgatado no presente artigo, que focaliza a conjuntura em que o trabalho foi divulgado, discutindo o papel ocupado pelos personagens principais, além de caracterizar sua autoria, a tese, os argumentos e o impacto na sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Marques de Melo, Universidade Metodista de São Paulo
Professor Emérito da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Diretor da Cátedra Unesco de Comunicação na Universidade Metodista de São Paulo.
Publicado
2009-06-15
Como Citar
Melo, J. (2009). Práxis, memória e cognição no jornalismo. MATRIZes, 2(2), 117-138. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v2i2p117-138
Seção
Dossiê