A escola no mundo hiper-conectado: Redes em vez de muros?

  • Paula Sibilia Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Educação, disciplina, redes, corpo e subjetividade

Resumo

Este ensaio reflete acerca da “crise da escola” a partir de uma visão genealógica, considerando os modos em que as novas tecnologias de comunicação — sobretudo, os dispositivos móveis de acesso às redes informáticas — estão afetando o funcionamento dessa instituição basilar da modernidade. Qual é a influência que o contacto com tais aparelhos — bem como os modos de vida que eles implicam, incluindo fatores econômicos, políticos e socioculturais — provoca nas subjetividades e nos corpos contemporâneos? A intenção é detectar e problematizar a crescente incompatibilidade desses “modos de ser” atuais com as instalações, regulamentos e tecnologias escolares, identificando seus sentidos para delinear possíveis respostas ao conflito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Sibilia, Universidade Federal Fluminense
Paula Sibilia fez graduação em Comunicação e em Antropologia na Universidade de Buenos Aires (UBA), Argentina, onde também lecionou e pesquisou até 1993. Já no Brasil, fez mestrado em Comunicação (UFF), um doutorado em Saúde Coletiva (IMS-UERJ) e outro em Comunicação e Cultura (UFRJ). É autora dos livros O homem pós-orgânico: Corpo, subjetividade e tecnologias digitais (2002) e O show do eu: A intimidade como espetáculo (2008), ambos publicados em português e espanhol. Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do Departamento de Estudos Culturais e Mídia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Pesquisadora do CNPq e bolsista da FAPERJ.
Publicado
2012-06-13
Como Citar
Sibilia, P. (2012). A escola no mundo hiper-conectado: Redes em vez de muros?. MATRIZes, 5(2), 195-211. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v5i2p195-211
Seção
Em Pauta/Agenda