Pedagogias do funk carioca: Deus e o Diabo na terra do som

  • Pablo Cezar Laignier UFRJ
Palavras-chave: Comunicação Social 1, Pedagogia 2, Cultura Popular 3.

Resumo

Este artigo se propõe a iniciar uma discussão a respeito das diferentes pedagogias envolvidas na difusão do gênero musical conhecido como funk carioca. Neste sentido, usa como referencial teórico autores como Sodré, Rousseau, Mészáros, Freire e Boal. A parte empírica está baseada na observação in locu de dois eventos de natureza distinta: o lançamento da cartilha dos MCs Liberta o pancadão e um baile funk realizado em favela por uma facção criminosa do narcotráfico. A primeira seção introduz os dois lados pedagógicos do funk carioca; a segunda apresenta, em dois subtópicos, a descrição do evento de lançamento da cartilha e a análise do conteúdo da mesma; a terceira seção descreve o baile funk citado; a quarta elabora uma discussão inicial a respeito das possibilidades pedagógicas do funk a partir dos autores escolhidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pablo Cezar Laignier, UFRJ
Doutorando do PPGCOM da ECO/UFRJ e pesquisador do LECC/UFRJ, Mestre em Comunicação e Cultura (2002) e jornalista (1999) formado pela mesma instituição. Organizador e autor de dois capítulos do livro "Introdução à História da Comunicação" (E-Papers, 2009).
Publicado
2012-12-11
Como Citar
Laignier, P. (2012). Pedagogias do funk carioca: Deus e o Diabo na terra do som. MATRIZes, 6(1-2), 207-230. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v6i1-2p207-230
Seção
Em Pauta/Agenda