Aproximações entre charges e memes em ambientes digitais

  • Rafaella Carvalho Barbosa Universidade Federal de São Paulo
Palavras-chave: Memes. Charges. Ambiente Digital.

Resumo

Propõe-se a investigar uma mistura encontrada entre charges e memes no meio digital. O objeto é composto por publicações feitas em quatro sites diferentes com a intenção de compilar produções de humor criadas por usuários da internet, chamadas de memes, sobre o processo de afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff, que ocorreu em meados de 2016. Com a observação dessas publicações, foi possível perceber que apesar de os autores classificarem as imagens selecionadas apenas como memes, seja no título, ou no corpo dos textos introdutórios, algumas charges fazem parte das compilações sem distinção dos dois gêneros. A fundamentação teórica é composta pela definição do que são charges por Romualdo (2000), Cagnin (1975) e Ramos (2009); e o que são (ou não são) memes por Dawkins (1976), Horta (2015) e Celidonio (2016). Partindo do pressuposto de que os dois são gêneros diferentes, a análise foi feita com foco nos elementos que marcam uma influência das charges na construção do meme, um novo tipo de produção textual humorística que se popularizou junto com o crescimento do acesso à internet. Essa influência, então, pode justificar a aproximação dos dois no ambiente digital e pode causar a mistura encontrada nas publicações analisadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-07
Como Citar
Barbosa, R. (2020). Aproximações entre charges e memes em ambientes digitais. 9ª Arte (São Paulo), 8(1), 63-72. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/nonaarte/article/view/167472
Seção
Artigos