Usbek no harém das "Cartas Persas", de Montesquieu

  • Thais Chauvel Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Cartas persas, romance do serralho, Usbek, despotismo, exílio

Resumo

O presente artigo propõe uma análise da personagem de Usbek, principal epistológrafo das Cartas persas, concentrando-se na compreensão e interpretação de sua atuação no que diz respeito ao chamado “romance do serralho”, isto é, o conjunto temático das cartas que se referem à trama do harém persa abandonado por Usbek. Num primeiro momento, faz-se um levantamento das cartas cuja autoria é atribuída a Usbek verificando que a produção de missivas relativas ao harém é enxuta se comparada às demais epístolas de Usbek, o que poderia ser interpretado como uma marca de indiferença ou então de impotência. Num segundo momento, a proposta é analisar o discurso de Usbek no que se refere ao serralho demonstrando em que medida esta personagem atua de maneira despótica em seu próprio harém. A partir daí, mostra-se como o descompasso entre a fala e as atitudes de Usbek revela o abismo existente entre as ideias teóricas e suas aplicações práticas. Nesse sentido, as contradições de Usbek evidenciam como é difícil agir de acordo com seus ideais. Por fim, este artigo analisa a relação de Usbek com o exílio e o modo como ele encerra sua participação neste romance de Montesquieu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thais Chauvel, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DLM, Estudos linguisticos, literários e tradutológicos em francês.

Referências

STEWART, P. (Ed.). Lettres persanes. Paris: Classiques Garnier, 2013. 490 p. (Littératures francophones).

MONTESQUIEU. Cartas persas. São Paulo: Nova Alexandria, 2005. 232 p. Tradução de: Renato Janine Ribeiro.

VOLPILHAC-AUGER, C.; EHRARD, J. (Ed.). Lettres persanes: Introductions générales de l'édition. Oxford: Voltaire Foundation, 2004. 758 p. (Œuvres complètes de Montesquieu, 1).

GROSRICHARD, A. Estrutura do Harém: despotismo asiático no ocidente clássico. Tradução: Lydia H. Caldas. São Paulo: Editora brasiliense, 1988.

MARTIN, C. “Usbek in absentia ou le sérail sans maître”. In: Les lettres persanes en leur temps. Paris: Classiques Garnier: 2013, pp. 11-27.

SCHNEIDER, J.-P. “Les jeux du sens dans les Lettres persanes: temps du romans et temps de l’Histoire”. In: Revue Montesquieu, nº 4, 2000. pp. 127-159.

STAROBINSKI, J. Le Remède dans le mal. Critique et légitimation de l’artifice à l’âge des Lumières. Paris: Gallimard, 1989, pp. 91-121.

STAROBINSKI, J. As Máscaras da Civilização. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. 312 p. Tradução de: Maria Lucia Machado.

Publicado
2018-12-20
Como Citar
Chauvel, T. (2018). Usbek no harém das "Cartas Persas", de Montesquieu. Non Plus, 7(14), 122-141. https://doi.org/10.11606/issn.2316-3976.v7i14p122-141
Seção
ESTUDOS LITERÁRIOS