Em busca de si, do mundo e da poesia: a obra moderna de Blaise Cendras

  • Natalia Aparecida Bisio de Araujo Universidade Estadual Paulista
Palavras-chave: Blaise Cendrars, Modernidade Poética, Vanguardas Europeias, Poética de si

Resumo

Blaise Cendrars foi um dos homens mais cosmopolitas de seu tempo, pois viajou pelo mundo desde a infância e possuiu uma identidade nacional fragmentada. Em sua vida itinerante, o escritor presenciou fatos que transformaram o início do século XX, como as revoluções tecnológicas, que ofereceram à sociedade variadas máquinas que facilitariam a vida da população. Nesse contexto, a poesia de Cendrars constituiu-se tanto por uma busca do autor por si mesmo, por seu ser permeado pela pluralidade cultural de sua formação, quanto pela predileção da modernidade vivida pelo seu tempo. A figura de Blaise Cendrars, sua poesia moderna e a representação do espírito vanguardista se misturam com os relatos do escritor de suas experiências pelo mundo. Por meio de um embasamento teórico a partir de teorias e críticas da poesia em geral, assim como estudos sobre a poesia de vanguarda no início do século XX, este trabalho apresentará como a obra do escritor almeja a expressão do mundo moderno, das novas concepções poéticas e das suas próprias experiências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Mário. “Blaise Cendrars”. Revista do Brasil. São Paulo, março de 1924, pp.214-213. In: EULALIO, Alexandre. A aventura brasileira de Blaise Cendrars: ensaio, cronologia, filme depoimentos, antologia, desenhos, conferências, correspondência, traduções. 2. Ed. Ver. E ampl./ por Carlos Augusto Calil. São Paulo: edusp. 2001. p. 384- 394.

BÜRGER, Peter. Teoria da Vanguarda. Tradução de Ernesto Sampaio. Lisboa: Vega. 1993.

CENDRARS, Blaise. “La Prose du Transsibérien et de la Petite Jehanne de France” (artigo de Der Sturm). In: SIDOTI, Antoine. Genèse et dossier d'une polémique: La Prose du Transsibérien et de la Petite Jehane de France, Blaise Cendrars-Sonia Delaunay, novembre-décembre 1912-juin 1914. Paris: Lettres Modernes, 1987, p.99- 100.

CENDRARS, Blaise. Blaise Cendrars vous parle...: suivi de Qui êtes vous?, Le paysage dans l’oeuvre de Léger et de J’ai vu mourrir Fernand Léger. Org. Claude Leroy. Paris: Denöel. 2006a.

CENDRARS, Blaise. Du monde entier au cœur du monde: Poésies complètes. Paris: Gallimard. 2006b.

CENDRARS, Blaise. Páscoa em Nova-Yorque, Prosa do Transiberiano e outros poemas. Tradução de Sérgio Wax. Belém: Ed. Universitária UFPA. 1995.

COMPAGNON, Antoine. Os cinco paradoxos da modernidade. Tradução de Cleonice P. B. Mourão, Consuelo F. Santiago, Eunice D. Galéry. Belo Horizonte: Editora UFMG. 2003.

DEL PICCHIA, Menotti. “Blaise Cendrars. A Conferência de Amanhã” In: EULALIO, Alexandre. A aventura brasileira de Blaise Cendrars: ensaio, cronologia, filme depoimentos, antologia, desenhos, conferências, correspondência, traduções. 2. Ed. Ver. E ampl./ por Carlos Augusto Calil. São Paulo: edusp. 2001. p. 403, 404.

FAUSTINO, Mário. “Para que poesia?” In: _____ Poesia: experiência. São Paulo: Perspectiva, 1977. p. 27-57.

MALÉVITCH, K. De Cézanne au Suprématisme: Tous les traits parus de 1915 à 1922. Tradução de Jean-Claude Marcadé ; Valentine Marcadé. Lausanne : L’Âge d’Homme, 1974.

MARINETTI, Filippo Tommaso. “Imagination sans fils et les mots en liberté” (1913). In: LISTA, Giovanni. Futurisme: Manifestes, Documents-Proclamations. Lausanne: L'Âge d'Homme, 1973, p. 142-146.

MARINETTI, Filippo Tommaso. “Manifesto do futurismo” (1909). In: TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro: apresentação dos principais poemas metalinguísticos, manifestos, prefácios e conferências vanguardistas, de 1857 a 1972. 19 ed. Petrópolis: Vozes, 2009. p. 115-118.

MILLIET, Sergio. “Cendrars: fantasia e realidade”. In: EULALIO, Alexandre. A aventura brasileira de Blaise Cendrars: ensaio, cronologia, filme depoimentos, antologia, desenhos, conferências, correspondência, traduções. 2. Ed. Ver. e ampl./ por Carlos Augusto Calil. São Paulo: edusp. 2001. p.445-48.

REVERDY, Pierre. “L’Image”. Nord-Sud, Paris, v.2, n.13, p. 3-4, março de 1918.

TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro: apresentação dos principais poemas metalinguísticos, manifestos, prefácios e conferências vanguardistas, de 1857 a 1972. 19 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

WEISGERBER, Jean. (ed.) Les avant-gardes littéraires au XXe.siècle: Théorie; publié par le Centre d’Étude des Avant-gardes Littéraires de l’Université de Bruxelles. Budapeste: Akadémiai Kiadó. 1986. 2 v.

Publicado
2018-12-20
Como Citar
Araujo, N. (2018). Em busca de si, do mundo e da poesia: a obra moderna de Blaise Cendras. Non Plus, 7(14), 6-27. https://doi.org/10.11606/issn.2316-3976.v7i14p6-27
Seção
ESTUDOS LITERÁRIOS