“As Grandes Paixões”, de Guy de Maupassant (1850-1893): Tradução e Comentário

  • Ana Luiza Reis Bedê Université Paris IV Sorbonne
Palavras-chave: Crônica, Tédio, Amor

Resumo

O niilismo maupassantiano há muito recebe a atenção da crítica. Vários estudos já analisaram como a influência de Schopenhauer está presente nos diferentes temas que o interessaram como a infância, os camponeses, o meio burguês, a vida aristocrática, a guerra, as cortesãs. Na crônica, que ora traduzimos, lemos uma reflexão cáustica sobre um dos males mais angustiantes do século XIX e ainda de nosso tempo: o tédio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luiza Reis Bedê, Université Paris IV Sorbonne

Pós-doutora em Literatura francesa pela USP e pela Université de Paris IV–Sorbonne.

Referências

NEVES, Angela das. « Guy de Maupassant, cronista de costumes e da vida literária. » In Lettres françaises. Revista da área de língua e literatura francesa. Araraquara, gráfica da UNESP, n. 14 (2) 2013, p. 285-300.
LANOUX, Armand. Maupassant le Bel-Ami. Paris: Les Cahiers Rouges, 1979.
MAUPASSANT, Guy. « Les grandes passions ». Texto publicado em Tout-Paris du 17 décembre 1885. Redescoberto por Gérard Pouchain e publicado no Magazine Littéraire n° 326 de novembro 1994.
RITCHIE, Adrian. “Maupassant en 1881 ; entre le conte et la chronique”. In Guy de Maupassant. Estudos reunidos por Noëlle Benhamou com documentos inéditos. Amsterdam/ New Youk : Rodopi, 2007. Cahiers des recherches des instituts néerlandais de langue et de littérature françaises, p.11-20.
Publicado
2018-06-30
Como Citar
Bedê, A. L. R. (2018). “As Grandes Paixões”, de Guy de Maupassant (1850-1893): Tradução e Comentário. Non Plus, 7(13), 111-121. https://doi.org/10.11606/issn.2316-3976.v7i13p111-121
Seção
TRADUÇÃO COMENTADA