Do sertão para os boulevards: S. Bernardo, de Graciliano Ramos

  • Ana Maria Bicalho Universidade Federal da Bahia (UFBA).
Palavras-chave: Graciliano Ramos, Tradução, Polissistema, Cultura.

Resumo

O presente trabalho se propõe a analisar as estratégias de importação responsáveis pela escolha de traduzir para o francês o romance S. Bernardo, de Graciliano Ramos, estabelecendo o lugar que ocupava nos sistemas literários brasileiro e francês, no momento em que foi escrito e traduzido. O trabalho destaca a perda da estatura canônica de Graciliano Ramos, quando do deslocamento de sua obra para o sistema literário francês e inclui, ainda, reflexões sobre o hiato decorrido entre a publicação e a tradução para a língua francesa do referido romance, as estratégias de tradução e de importação responsáveis pela escolha dessa obra, identificando as soluções encontradas pela tradutora francesa para a recriação de elementos linguístico-culturais específicos do sertão e da zona da mata de Alagoas que passam a se inscrever em outro sistema linguístico-cultural. A análise traz à tona as relações entre tradução, contexto cultural e sistema literário, demonstrando que o processo de recriação é afetado não apenas pela forma como os textos são traduzidos, mas também pelo momento em que determinada cultura solicita a tradução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Maria Bicalho, Universidade Federal da Bahia (UFBA).
Doutora em Letras e Linguística (UFBA) e professora adjunta do Departamento de Letras Românicas da Universidade Federal da Bahia.
Publicado
2012-05-11
Como Citar
Bicalho, A. (2012). Do sertão para os boulevards: S. Bernardo, de Graciliano Ramos. Revista Non Plus, 1(1), 73-86. https://doi.org/10.11606/issn.2316-3976.v1i1p73-86
Edição
Seção
ESTUDOS DA TRADUÇÃO