[1]
G. A. da Paixão e A. O. S. Amorim, O tédio em Madame Bovary: justificativa ou condenação?, Non Plus, vol. 7, nº 13, p. 45-60, jun. 2018.