Mídia comunitária e novas construções periféricas sociais no Brasil

  • Rosana Martins Centro de Investigação Media e Jornalismo, Universidade Nova de Lisboa
Palavras-chave: mídia comunitária, audiovisual, periferia, hip-hop, identidade, protagonismo social

Resumo

O presente ensaio visa analisar a articulação teórica em torno dos
conceitos de representação, esfera da visibilidade e reconhecimento social, a
fim de retratar o nomeado “cinema de periferia”, suas instâncias de produção e
difusão. Procuro identificar a importância dada à conquista de espaços em termos
de visibilidade e a postura dos coletivos periféricos, emergindo numa conjuntura
social cada vez mais atravessada por uma multifacetada gama de ambivalências
circunscritas na metrópole como centro de difusão e consumo de imaginários
culturais, no contexto de uma sociedade marcada por rupturas no sentido da
racionalidade humana embrutecida pelo capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Martins, Centro de Investigação Media e Jornalismo, Universidade Nova de Lisboa
Cientista Social pela Universidade de São Paulo- USP. Mestre e Doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes/USP. Pós-doutoranda e pesquisadora do CIMJ – Centro de Investigação Media e Jornalismo, Universidade Nova de Lisboa, membro The Transnational Lives, Gender and Mobility network (TLM & G) - Institute of Social Sciences - University of Lisbon / European Science Foundation.
Publicado
2015-06-17
Como Citar
Martins, R. (2015). Mídia comunitária e novas construções periféricas sociais no Brasil. Novos Olhares, 4(1), 21-36. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2015.102196
Seção
DOSSIÊ