Transformações na instância da recepção: a construção do leitor coprodutor em redes sociais digitais

  • Carlos Sanchotene Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Palavras-chave: leitor coprodutor, recepção, redes sociais digitais

Resumo

Objetivamos compreender a construção do leitor coprodutor no contexto do jornalismo em redes sociais digitais. A partir da percepção de que os receptores são ativos, a análise sobre a circulação passa a ser vista como o espaço do reconhecimento e de maiores possibilidades de ocorrência interacional, na prática social, e de descobertas, na investigação. Assim, foram selecionados comentários nas fanpages da Folha de S.Paulo e do Estadão durante o mês de setembro de 2014. A partir da análise foi possível inferir um conjunto de lógicas de reconhecimento, ou seja, tipos de leitores que emergem a partir de seus discursos. Concluímos que há um trabalho discursivo realizado em uma zona estabelecida no encontro entre as gramáticas de produção e as gramáticas de reconhecimento, que aponta para efeitos imprevisíveis segundo as expectativas das estratégias do campo midiático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Sanchotene, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Pós-doutor pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Referências

BOUTAUD, Jean-Jacques e VERÓN, Eliseo. Del sujeto a los actores. La semiótica abierta las interfaces. In: Sémiotique ouverte. Itinéraires sémiotiques en communication. Paris: Lavoisier, Hermes Science, 2007.

BRAGA, José Luiz. A sociedade enfrenta sua mídia: dispositivos sociais de crítica midiática. São Paulo: Paulus, 2006.

___. Circuito versus campos sociais. In: JANOTTI, Jeder; MATTOS, Maria Ângela; JACKS, Nilda (Orgs.). Mediação & Midiatização. Salvador: EDUFBA; Brasília: Compós, 2012.

FAUSTO NETO, Antonio. Olhares sobre a recepção através das bordas da circulação. In: XVIII Encontro Anual da Compós, 2009, Belo Horizonte. XVIII Encontro Anual da Compós. Brasília: Compós, 2009.

FERREIRA, Jairo. Dispositivos midiáticos. In: Intercom - XXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2006, Brasilia. Disponível em http://reposcom.portcom.intercom.org/bitstream/1904/20178/1/jairo+ferreira.pdf. Acesso em: 04 mai. 2010.

___. Como a circulação direciona os dispositivos, indivíduos e instituições? In: BRAGA, José Luiz; FERREIRA, Jairo; FAUSTO NETO, Antonio; GOMES, Pedro Gilberto (orgs.). Dez perguntas para a produção de conhecimento em comunicação. São Leopoldo: Unisinos, 2013.

LUHMANN, Niklas. A realidade dos meios de comunicação. São Paulo: Paulus, 2005.

___. Sistemas sociales: lineamientos para una teoría general. Trad. Silvia Pappe y Brunhilde Erker; coord. Javier Torres Nafarrate. Barcelona: Anthropos; México: Universidad Iberoamericana, 2006.

MAESTRI, Mariana. Sobre las hiperaudiencias. In: FAUSTO NETO, Antonio; VALDETTARO, Sandra (Org.). Mediatización, sociedad y sentido. Rosário: Departamento de Ciencias de la Comunicación - UNR, 2010.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos Meios às Mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2008.

___. As formas mestiças da mídia. Pesquisa Fapesp 163, p. 10-15, set. 2009.

PALACIOS, Marcos. Marginália, ‘zeitgeist’ e memória do tempo presente: os comentários de leitores no ciberjornalismo. In: Brazilian Journalism Research, Volume 8 - Número 1, 2012.

___. Marginália no ciberjornalismo: os comentários de leitores na constituição da memória do tempo presente. In: Anais do II Congreso Internacional Ciberperiodismo y Web 2.0, Universidad del País Vasco, 2010.

SCOLARI, Carlos. Hipermediaciones. Elementos para una teoría de la comunicación digital interactiva. Barcelona: Gedisa, 2008.

VERÓN, Eliseo. Fragmentos de um Tecido. São Leopoldo – RS: Editora Unisinos, 2005.

___. La semiosis social, 2: ideas, momentos, interpretantes. 1ª edição. Ciudad Autonoma de Buenos Aires: Paidós, 2013.

ZAGO, Gabriela. Recirculação jornalística no twitter: filtro e comentário de notícias por interagentes como uma forma de potencialização da circulação. Dissertação de mestrado. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, Fabico/UFRGS, 2011.

Publicado
2018-07-10
Como Citar
Sanchotene, C. (2018). Transformações na instância da recepção: a construção do leitor coprodutor em redes sociais digitais. Novos Olhares, 7(1), 44-55. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2018.140392
Seção
ARTIGOS