A filmagem acidental dos acontecimentos e o regime visual do século XXI

  • Felipe da Silva Polydoro Universidade de Brasília
Palavras-chave: Regime Visual, Imagens Amadoras, Análise da Imagem

Resumo

Este artigo discute, no regime contemporâneo das imagens, a prevalência do ímpeto documental, do apelo realista e de uma estética da urgência associada à ubiquidade das câmeras. Para tanto, toma como objeto de análise alguns registros em vídeo dos atentados contra o World Trade Center, em setembro de 2001. Entende-se aqui que o acontecimento em questão representa um marco neste novo regime visual. O primeiro, no século XXI, a contar com uma elevada quantidade de vídeos e fotografias de amadores. Priorizaremos a observação dos três registros que documentam, acidentalmente, o choque do primeiro avião e remetem mais diretamente a um regime visual no qual convivem os fenômenos, a princípio antagônicos, de espetacularização e vigilância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe da Silva Polydoro, Universidade de Brasília

Professor adjunto da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (FAC-UnB).

Referências

AUMONT, J. O olho interminável. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

BAUDRILLARD, J. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio D’Água, 1991.

BAZIN, A. Sobre Why we fight. In: ______. O que é o cinema? São Paulo: Cosac Naify, 2014. p. 41-46.

BRUNO, F. Máquinas de ver, modos de ser: visibilidade e subjetividade nas novas tecnologias de informação e de comunicação. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 11, n. 24, p. 110-124, 2004.

______. Estética do flagrante: controle e prazer nos dispositivos de vigilância contemporâneos. Revista Cinética, [S.l.], 2007.

Disponível em: http://bit.ly/2JIrEB2. Acesso em: 13 maio 2019.

COMOLLI, J. Ver e poder: a inocência perdida – cinema, televisão, ficção, documentário. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

CRARY, J. Técnicas do observador: visão e modernidade no século XIX. Contraponto: Rio de Janeiro, 2012.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

DELEUZE, G. Post-scriptum sobre as sociedades de controle. In: ______. Conversações, São Paulo: Editora 34, 1992. p. 219-226.

DUBOIS, P. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

ECO, U. A obra aberta. São Paulo: Perspectiva, 1968.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1987.

FRIEND, D. Watching the world change: the stories behind the images of 9/11. New York: Picador, 2006.

GLANZ, J. A rare view of 9/11, overlooked. The New York Times, New York, 7 set. 2003. Disponível em: https://nyti.ms/2wlQ2j6. Acesso em: 25 maio 2017.

JOST, F. O saber do espectador e o saber do telespectador. Significação, São Paulo, v. 31, n. 21, p. 63-84, 2004.

LYON, D. 11 de setembro, sinóptico e escopofilia: observando e sendo observado. In: BRUNO, F.; KANASHIRO, M.; FIRMINO, R. (org.). Vigilância e visibilidade: espaço, tecnologia e identificação. Porto Alegre: Sulina, 2010. p. 115-140.

MACHADO, A. A televisão levada a sério. São Paulo: Senac, 2000.

MENICK, J. Real-time futures: five notes on the work of Wolfgang Staehle. Parachute, Montreal, n. 113, 2004. Não paginado.

RODNEY, L. Real time, catastrophe, spectacle: reality as fantasy in live media. In: KING, G (org.). The spectacle of the real. Bristol: Intellect, 2005. p. 37-46.

SINGER, B. Modernidade, hiperestímulo e o início do sensacionalismo popular. In: CHARNEY, L.; SCHWARTZ, V (org.). O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac Naify, 2010. p. 95-126.

ZIZEK, S. Bem-vindo ao deserto do real! São Paulo: Boitempo, 2003.

Filmografia

st PLANE crashing into World Trade Center. [filme amador] Direção: Jules Naudet. Prod. privada. Estados Unidos, 2001, 14 seg.

[videoinstalação]. Direção: Wolfgang Staehle. Estados Unidos, Galeria Postmasters, 2001.

/11. Direção: Gédéon Naudet, James Hanlon. Prod. CBS. Estados Unidos, 2002, 112 min.

Empire 24/7. [videoinstalação]. Direção: Wolfgang Staehle. Alemanha, ZKM, 1996.

Empire. Direção: Andy Warhol. Prod. Andy Warhol. Estados Unidos, 1968, 485min.

Raw 9/11: Footage from a Hotel Window. [filme amador]. Direção: desconhecido. Prod. privada. Estados Unidos, 2001, 25 min.

Why we fight. Direção: Frank Capra. Prod. Governo dos Estados Unidos. Estados Unidos, 1942-1945, 401min.

WTC 1st attack. [filme amador]. Direção: Pavel Hlava. Prod. privada. Estados Unidos, 2001, 17 seg.

WTC 2st attack. [filme amador]. Direção: Pavel Hlava. Prod. privada. Estados Unidos, 2001, 2min 26seg.

Publicado
2019-07-04
Como Citar
Polydoro, F. (2019). A filmagem acidental dos acontecimentos e o regime visual do século XXI. Novos Olhares, 8(1), 73-86. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2019.151794
Seção
ARTIGOS