Entre Lolita e Lana Del Rey

fabricações mercadológicas da sexualidade no corpo feminino sob noções de gesto, presença e esvanecimento

  • Cláudio Rodrigues Coração Universidade Federal de Ouro Preto
  • William David Vieira Universidade Federal de Ouro Preto
Palavras-chave: Gesto, Presença, Esvanecimento, Lolita, Lana Del Rey

Resumo

Neste artigo, trabalhamos a possibilidade de exploração mercadológica do corpo da cantora estadunidense Lana Del Rey por meio da retórica da sexualidade. Verificamos tal manifestação a partir da análise da sexualidade em Lana durante sua apresentação em São Paulo, no Festival Planeta Terra, em 2013, com vistas a perspectivas metodológicas de gesto, presença e o que denominamos como esvanecimento entre Del Rey e a personagem Lolita, de Vladimir Nabokov, aura convocada pela artista em seu show. Enxergamos a discursividade em torno da sexualidade como pragmática mercantil que organiza os afetos dos sujeitos que com esse corpo se relacionam. Objeto de consumo de uma lógica cultural do capitalismo tardio, esse corpo vendável não rompe, entretanto, com um caráter representativo, sendo indicativo de disputas na cultura pop.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Rodrigues Coração, Universidade Federal de Ouro Preto

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do curso de Graduação em Comunicação e do curso de Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

William David Vieira, Universidade Federal de Ouro Preto

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Referências

AGAMBEN, G. Meios sem fim: notas sobre a política. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

ARENDT, H. A vida do espírito: o pensar, o querer, o julgar. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2000.

BADIOU, A. Em busca do real perdido. Tradução de Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

BAUDRILLARD, J. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio d’Água, 1991.

______. Da sedução. Campinas: Papirus, 1992.

______. A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BORN TO DIE: the Paradise edition. Intérprete: Lana Del Rey. Santa Monica: Interscope Records, 2012. (94 min).

BUTLER, J. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 1998.

GUMBRECHT, H. U. Produção de presença: o que o sentido não consegue transmitir. Rio de Janeiro: Contraponto, 2010.

______. Graciosidade e estagnação: ensaios escolhidos. Tradução de Luciana Villas Bôas, Markus Hediger. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

JAMESON, F. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 1996.

______. Brecht e a questão do método. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

LANA DEL REY Planeta Terra (Full Concert). [S. l.: s. n.], 2014. 1 vídeo (71 min). Publicado pelo canal Lorenzo Santos. Disponível em: http://bit.ly/2YX6wdB. Acesso em: 10 maio 2019.

LOLITA. Direção de Stanley Kubrick. Produção de James B. Harris. Burbank: Seven Arts, 1962. (152 min).

______. Direção de Adrian Lyne. Produção de Mario Kassar, Joel B. Michaels. Paris: Pathé, 1997. (137 min).

MALYSSE, S. Um ensaio da antropologia visual do corpo ou como pensar em imagens do corpo visto? In: LYRA, B.; GARCIA, W. (org.). Corpo & imagem. São Paulo: Arte & Ciência, 2002. p. 67-74.

MOZDZENSKI, L. Feministas × stupid girls: a construção midiática da identidade feminina na cultura pop. In: SÁ, S. P.; CARREIRO, R.; FERRARAZ, R. (org.). Cultura pop. Salvador: Edufba, 2015. p. 73-92.

NABOKOV, V. Lolita. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2011.

PUCCI JÚNIOR, R. L. Autenticidade e simulacro no corpo cinematográfico. In: LYRA, B.; GARCIA, W. (org.). Corpo & imagem. São Paulo: Arte & Ciência, 2002. p. 335-345.

RECTOR, M.; TRINTA, A. R. Comunicação do corpo. São Paulo: Ática, 2003.

Publicado
2019-07-04
Como Citar
Coração, C., & Vieira, W. (2019). Entre Lolita e Lana Del Rey. Novos Olhares, 8(1), 87-96. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2019.152725
Seção
ARTIGOS