Memórias e enlaces

articulações entre ditadura e família no cinema argentino

  • Sandra Fischer Universidade Tuiuti do Paraná
  • Aline Vaz Universidade Tuiuti do Paraná
Palavras-chave: Cinema Argentino, Memória Pós-Ditatorial, Paisagens e Espaços, Laços Familiares, Movimentos Migratórios

Resumo

Este estudo atenta para imagens de convívios familiares re-apresentados no cinema argentino de ficção como inferência de uma memória pós-ditatorial. Um olhar acurado sobre o filme Leonera (Pablo Trapero, 2008) permite tanto identificar contaminações da política opressora no plano das convivências privadas quanto refletir a respeito dos efeitos deletérios que, derivados de um ordenamento impositivo alinhado não com o acolhimento, mas sim com a exclusão, ali deixam sua marca. A saturação da ordem do público no âmbito doméstico resulta em convívios familiares abortados, motivando movimentos de fuga: exílios e refúgios, trânsitos que na perspectiva – promissora? – do devir podem vir a ser ressignificados em acolhimento e libertação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Fischer, Universidade Tuiuti do Paraná

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP), com pós-doutorado em Cinema pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Docente e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Vice-líder do grupo de pesquisa “Desdobramentos Simbólicos do Espaço Urbano nas Narrativas Audiovisuais” da UTP.

Aline Vaz, Universidade Tuiuti do Paraná

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná (PPGCom/UTP). Pesquisadora associada ao grupo de pesquisa “Desdobramentos Simbólicos do Espaço Urbano nas Narrativas Audiovisuais” da UTP. Bolsista Capes/Prosup.

Referências

AGAMBEN, G. Homo sacer: sovereign power and bare life. Stanford: Stanford University Press, 1998.

AGUILAR, G. Otros mundos: un ensayo sobre el Nuevo Cine Argentino. Buenos Aires: Santiago Arcos, 2006.

AMADO, A. Ficciones críticas de la memoria. Cinemais: revista de cinema e outras questões audiovisuais, Rio de Janeiro, n. 37, p. 55-64, 2004.

AMADO, A. La imagen justa: cine argentino y política (1980-2007). Buenos Aires: Colihue, 2009.

AMADO, A.; DOMÍNGUEZ, N. Figuras y políticas de lo familiar: una introducción. In: AMADO, A.; DOMÍNGUEZ, N. (org.). Lazos de família: herencias, cuerpos, ficciones. Buenos Aires: Paidós, 2004. p. 13-39.

FISCHER, S. Clausura e compartilhamento: a família no cinema de Saura e Almodóvar. São Paulo: Annablume, 2006.

FISCHER, S.; VAZ, A. O lugar da morada no cinema de Lucrecia Martel e de Pablo Trapero: paisagens anestésicas ou espaços estésicos? Rumores, São Paulo, v. 12, n. 23, p. 221-241, 2018.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 2014.

GACHE, Belén. Las derivas de Juanito Laguna. In: AMADO, A.; DOMÍNGUEZ, N. (org.). Lazos de família: herencias, cuerpos, ficciones. Buenos Aires: Paidós, 2004. p. 245-265.

GILLONE, A. D. S. Ressignificações do exílio no cinema argentino. In: AGUILERA, Y. (org.). Imagem e exílio. São Paulo: Discurso Editorial, 2015. p. 137-148.

GREIMAS, A. J.; FONTANILLE, J. O belo gesto. In: NASCIMENTO, E. M. F. S.; ABRIATA, V. L. R. (org.). Formas de vida: rotina e acontecimento. Ribeirão Preto: Coruja, 2014. p. 13-33.

LEONERA. Direção de Pablo Trapero. Argentina: Matanza Cine, 2008. DVD (113 min).

PESAVENTO, S. Sensibilidades no tempo, tempo das sensibilidades. Nuevo Mundo, Mundos Nuevos, 4 fev. 2005. Disponível em: http://journals.openedition.org/nuevomundo/229. Acesso em: 29 mar. 2018.

PIZZA, birra, faso. Direção de Adrián Caetano, Bruno Stagnaro. Argentina: Palo y a la Bolsa Cine, 1998. Netflix (80 min).

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1988.

SARLO, B. Paisagens imaginárias. São Paulo: Edusp, 2016.

VERARDI, M. El Nuevo Cine Argentino: claves de lectura de una época. In: AMATRIAIN, I. (org.). Una década de Nuevo Cine Argentino 1995-2005: industria, crítica, formación, estéticas. Buenos Aires: Ciccus, 2009. p. 171-189.

WOLF, S. Las estéticas del Nuevo Cine Argentino. El mapa es el territorio. In: BERNADES, H.; LERER, D.; WOLF, S. (org.). Nuevo Cine Argentino: temas, autores y estilos de una renovación. Buenos Aires: Fipresci, 2002. p. 121-128.

Publicado
2019-12-06
Como Citar
Fischer, S., & Vaz, A. (2019). Memórias e enlaces. Novos Olhares, 8(2), 56-63. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2019.154456
Seção
ARTIGOS