Cosmopolitismo(s) em Tempos Midiáticos: um Desafio Contemporâneo

  • Renato Cordeiro Gomes
Palavras-chave: cosmopolitismo, globalização, multiculturalismo, sociedade em rede, cosmopolitismo do pobre

Resumo

Uma concepção de cosmopolitismo, de base eurocêntrica, é questionada por pensadores como K. A, Appiah, Walter Mignolo, Silviano Santiago entre outros, para buscar possíveis ressemantizações do termo no contexto contemporâneo, marcado pela globalização, pelo multiculturalismo e pela expansão das novas tecnologias de comunicação. Considerando esse confronto de noções de cosmopolitismo, indaga-se como se deu a interpretação do Brasil, no início do século XX, quando recrudesceram as tensões entre cosmopolitismo e nacionalismo. Busca-se, por outro lado, confrontar tais interpretações com as que surgem no início do século XXI, quando a nação vai deixando de ser o centro de um sistema de significação, em tempo heterogêneo e de globalização, em que se pode falar em “cosmopolitismo do pobre” (cosmopolitismo do subalterno), como formulou Silviano Santiago.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Cordeiro Gomes
Professor associado da PUC-Rio, pesquisador 1A do CNPq. Autor de Todas as cidades, a cidade (Rocco, 1994); João do Rio: vielas do vício, ruas da graça (Relume-Dumará, 1996); João do Rio por Renato Cordeiro Gomes (AGIR, 2005); organizou com Izabel Margato as coletâneas (ED. UFMG): O papel do intelectual hoje (2004); Literatura, Política, Cultura (2004); Espécies de espaço (2008); Literatura e Revolução (2011); Novos realismos (2012).
Publicado
2014-12-18
Como Citar
Gomes, R. (2014). Cosmopolitismo(s) em Tempos Midiáticos: um Desafio Contemporâneo. Novos Olhares, 3(2), 14-25. https://doi.org/10.11606/issn.2238-7714.no.2014.90196
Seção
DOSSIÊ