Notícias

  • Opiniães #18 Dossiê temático Vozearia literária: autoria feminina brasileira em coro

    2020-10-02

    A Opiniães - Revista dos Alunos de Literatura Brasileira (USP) convida alunos e pesquisadores a enviarem artigos e ensaios inéditos, no campo da literatura brasileira, para compor o dossiê temático “Vozearia literária: autoria feminina brasileira em coro”, integrante da edição de número 18, a ser publicada em julho de 2021.

    As submissões dos textos deverão seguir as normas da revista e podem ser feitas até o dia 18/12/20, via sistema, pelo endereço eletrônico: www.revistas.usp.br/opiniaes

    Saiba mais sobre Opiniães #18 Dossiê temático Vozearia literária: autoria feminina brasileira em coro
  • Chamada de trabalhos: Opiniães 17. Dossiê temático: 60 anos de Crônica da casa assassinada, de Lúcio Cardoso

    2020-04-25

    Chamada_de_Trabalhos_-_Facebook.png

    A Opiniães – Revista dos Alunos de Literatura Brasileira (FFLCH-USP, Qualis B5) convida pesquisadores e alunos a submeterem artigos e ensaios para a sua próxima edição, que terá um dossiê temático em homenagem aos 60 anos de publicação da Crônica da casa assassinada, do escritor mineiro Lúcio Cardoso. Além dos artigos e ensaios dedicados ao romance, serão aceitos trabalhos que explorem os ecos da Crônica da casa assassinada na prosa moderna e contemporânea, suas reapropriações em outras linguagens, bem como ensaios de natureza comparativa com as demais produções cardosianas ou com as de seu tempo histórico.

     

    Aproveitamos para lembrar que a Opiniães também destina espaço para a publicação de artigos de tema livre (desde que de acordo com o foco e o escopo da revista), ensaios, traduções inéditas, resenhas de obras publicadas nos últimos dois anos e criação literária em prosa e em verso. A submissão dos textos deverá seguir as normas da revista e deve ser feita até o dia 15/07/2020, via sistema, pelo endereço eletrônico http://www.revistas.usp.br/opiniaes. As submissões são abertas a pesquisadores vinculados ou não a instituições acadêmicas, não sendo necessários título de mestre/doutor nem coautoria com docentes.

     

    Sobre o dossiê temático: 60 anos de Crônica da casa assassinada¸ de Lúcio Cardoso

     

    Nos primeiros meses de 1959, saía Crônica da casa assassinada, de Lúcio Cardoso: seu último romance finalizado em vida; seu retorno ao gênero após quase quinze anos dedicando-se a outras linguagens artísticas. Publicado pela editora José Olympio, o livro imediatamente tomou as páginas da imprensa, sendo motivo de querelas entre intelectuais e escritores da época.  Lúcio, que estreou na literatura no conturbado período de acirramento político, estético e ideológico dos anos 1930, mais uma vez viu uma obra sua marcada pelo sinal da polêmica.

     

    A primeira recepção da Crônica da casa assassinada debruçou-se sobretudo no tema do incesto e nas imagens obsedantes da obra, que foi classificada como “um romance imoral”, como “um fato mais escatológico do que literário”, pelo crítico recifense Olívio Montenegro. Em defesa da obra e do romancista, Walmir Ayala coletou depoimentos de uma dezena de escritores e críticos, dentre eles Manuel Bandeira, Octávio de Faria, Adonias Filho, Lêdo Ivo, Aníbal Machado, entre outros. Assis Brasil, por exemplo, diria que taxar uma obra como imoral “ilustra bem nossos atrasados conceitos literários em face de uma obra de criação”.

     

    Em que pese o calor da polêmica imediata a sua publicação, os anos seguintes arrefeceram o debate em torno da suposta imoralidade do romance de Lúcio Cardoso e a obra passou a ser analisada a partir de seus valores estéticos e literários. Manuel Bandeira, por exemplo, destacou “o dom poético [de Lúcio], o dom de criar vida, atmosfera, de armar os lances imprevisíveis e patéticos do destino”, ao mesmo tempo que criticava a planificação das vozes narrativas (“como me incomodara que todos escrevessem da mesma maneira, que é afinal a maneira de Lúcio!”).

     

    A partir da década de 1980, a crítica, sobretudo a universitária, se debruçou sobre a obra apontando a multiplicidade de sendas interpretativas possibilitadas pela Crônica da casa assassinada. A começar pelo estudo pioneiro de Mario Carelli, cuja biografia Corcel de fogo, acompanhada de uma tradução da obra para a língua francesa e do estabelecimento de uma edição crítica para a prestigiada Coleção Archivos, da Unesco, serve como marco inicial para as novas pesquisas em torno do romancista e sua obra. As veredas da interpretação são amplas. Ela passa pelos estudos sobre a polifonia narrativa (Mario Carelli, José Américo Miranda de Barros); pelo romance folhetim, melodramático e filosófico (Alfredo Bosi, Marília Rothier Cardoso); pela questão do feminino, do trágico e da investigação psicanalítica (Elizabeth Cardoso, Ruth Silviano Brandão, Maria Teresinha Martins, Beatriz Damasceno); pela vida literária e o lugar da produção de Lúcio na historiografia literária (Luís Bueno, Teresa de Almeida, Cássia dos Santos), até as novas leituras a partir das diversas abordagens dos Estudos Culturais.

     

    Para além da literatura, Crônica da casa assassinada também ressoou fortemente em outras expressões artísticas, como no cinema de Paulo César Saraceni e Luiz Carlos Lacerda, no teatro de Dib Carneiro Neto, e até nas artes plásticas e na música de Tom Jobim. Cada vez mais se reconhece que Crônica da casa assassinada é capaz de sintetizar questões de ordem interna e externa, sociológica e psicológica, oferecendo um lugar privilegiado para investigação da decadência da oligarquia rural brasileira e de uma das vertentes da prosa moderna brasileira. Mikhail Bakthin afirmou que “as obras dissolvem fronteiras da sua época, vivem nos séculos, isto é, no grande tempo”, e é à luz dessa leitura que se pode situar este romance de Lúcio Cardoso.

    Saiba mais sobre Chamada de trabalhos: Opiniães 17. Dossiê temático: 60 anos de Crônica da casa assassinada, de Lúcio Cardoso
  • Chamada aberta - Opiniães n. 16: Performatividade e campo expandido na literatura brasileira contemporânea

    2019-11-06

    AVISO DE PRORROGAÇÃO

    A chamada para o número 16 da Revista Opiniães foi prorrogada até dia 02 de Fevereiro.

    A submissão dos textos deverá seguir as normas da revista e deve ser feita via sistema, pelo endereço eletrônico www.revistas.usp.br/opiniaes.

    As submissões são abertas a pesquisadores vinculados ou não a instituições acadêmicas, não sendo necessário título de mestre/doutor. Temos por princípio que a avaliação por pares, de caráter duplo-cego, é suficiente para garantir a originalidade e a qualidade dos artigos a serem publicados.



    Chamada de trabalhos

    Dossiê: Performatividade e campo expandido na literatura brasileira contemporânea

    A submissão dos textos deverá seguir as normas da revista e deve ser feita até o dia 20/01/2020

     

    chamada_Opiniaes_161.jpg

    Saiba mais sobre Chamada aberta - Opiniães n. 16: Performatividade e campo expandido na literatura brasileira contemporânea
  • Circulando por aí a Opiniães n. 13

    2018-12-24

    O décimo terceiro número da Opiniães apresenta em seu dossiê o tema da Circulação da Literatura Brasileira no Exterior.

    Em torno desse assunto, indicamos tanto a leitura dos artigos da seção "Dossiê" como do compilado de "Entrevistas", que traz Milton Hatoum, Paula Anacaona, Piers Armstrong e Abel Barros Baptista como interlocutores.

    A arte do número é composta pelas aquarelas de Cleiton Oliveira da Silva e pelas fotografias de Kellen Nascimento.

    Editores do número: Lohanna Machado, Umberto Cunha Neto e Wanderley Corino Nunes Filho.

     

    FB_IMG_15454050370861.jpg

    Saiba mais sobre Circulando por aí a Opiniães n. 13
  • Chamada aberta - Opiniães n.14: A tragédia e o trágico na literatura brasileira

    2018-09-16

    A Revista Opiniães (Qualis B5) tratará da tragédia e do trágico na literatura brasileira em seu dossiê temático para a edição de número 14, a ser publicada no primeiro semestre de 2019. 

    A submissão dos textos deverá seguir as normas da revista e deve ser feita até o dia 11/01/2019.

    Saiba mais sobre Chamada aberta - Opiniães n.14: A tragédia e o trágico na literatura brasileira
  • Chamada encerrada ­ — Opiniães nº 13. Dossiê: Circulação da Literatura Brasileira no Exterior

    2018-02-26

    CHAMADA ENCERRADA

    A Revista Opiniães (Qualis B5) tratará da circulação da literatura brasileira no exterior em seu dossiê temático para a edição de número 13, a ser publicada no fim do segundo semestre de 2018. 

    A submissão dos textos deverá seguir as normas da revista e deve ser feita até o dia 26/08/2018.

    Para mais informações, clique aqui.

     

     

     

    Saiba mais sobre Chamada encerrada ­ — Opiniães nº 13. Dossiê: Circulação da Literatura Brasileira no Exterior