Os estrangeiros de Azul Corvo, de Adriana Lisboa

Palavras-chave: Imigração, Deslocamento, Adriana Lisboa, Azul corvo

Resumo

Este trabalho tem o propósito de entender como o romance Azul corvo (2010), de Adriana Lisboa, representa as diferentes maneiras de ser estrangeiro no mundo atual e os processos identitários e afetivos envolvidos na experiência. A obra narra a história de Vanja, uma adolescente de 13 anos que, após a morte da mãe, se muda do Brasil para os Estados Unidos, país onde nasceu, na busca por seu pai biológico. Em terras norte-americanas, a protagonista perpassa por transformações e se depara com outros imigrantes latinos vivendo experiências de errâncias que variam da sua. Com base nas teorias de Augé (1995), Said (2003), Santiago (2008), Canclini (2014), entre outros, chegamos à conclusão que Lisboa cria uma obra em que as modificações do espaço no qual a narradora se encontra inserida ao longo da narrativa são reflexo de mudanças identitárias pelas quais ela passa e que, com diz respeito ao deslocamento transnacional de pessoas, ele se dá de maneira diferente com base nos documentos carregados por esses indivíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Allysson Augusto Silva Casais, Univerisdade Federal Fluminense

Mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Referências

ALENCAR, José de. Iracema. 2 ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2017. ebook.

AUGÉ, Marc. Non-places: introduction to an anthropology of supermodernity. Tradução de John Howe. London; New York: Verso, 1995.

BARRETO, Luiza Puntar Muniz. Deslocamentos espaciais e identitário-afetivos em Azul-Corvo. Revell. v. 2, ano 7, n. 13, ago. 2019, p. 131-147. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/1142. Acesso em: 2 ago. 2018.

BERND, Zilá; SOARES, Tanira Rodrigues. Modos de transmissão intergeracional em romances da literatura brasileira atual. Alea. v. 18/3. set./dez. 2016. p. 405-421. DOI: https://doi.org/10.1590/1517-106X/203383389. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/alea/article/view/22616. Acesso em: 4 set. 2018.

BESERRA, Bernadete. A integração brasileira no mundo latino de Los Angeles. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 20., 23-27 Oct. 2000, Petrópolis. São Paulo: ANPOCS, 2000. Conference Presentation. Disponível em:https://bit.ly/2zUSqBT. Acesso: 15 jan. 2019.

BASSETTE, Fernanda. Brasileiras vão aos EUA para ter bebê e garantir cidadania americana aos filhos. Estado de São Paulo. São Paulo, out. 2017. Disponível em: https://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,brasileiras-vao-aos-eua-para-ter-bebe-e-garantir-cidadania-americana-aos-filhos,70002055478. Acesso em: 5 jan. 2019.

CANCLINI, Nestor Garcia. ¿Qué representan hoy los pasaportes?. Revista Otra parte. Buenos Aires: Siglo XXI, p. 1-4, maio 2014.

CHIARELLI, Stefania. Vidas em trânsito: as ficções de Samuel Rawet e Milton Hatoum. São Paulo: Annablume, 2007.

CHIARELLI, Stefania. Forasteiras – Adriana Lisboa e Paloma Vidal, percursos itinerantes na ficção contemporânea. In: DAFLON, Claudete; GARBERO, Maria Fernanda; SANTOS, Matildes Demétrio dos. Agentes do contemporâneo. Niterói: EDUFF, 2017. p. 159-170.

CORTESÃO, J. Carta de Pero Vaz de Caminha a El-Rei D. Manuel sobre o Achamento do Brasil. Lisboa: Parque Expo 98, 1997.

KRISTEVA, Julia. Estrangeiros para nós mesmos. Tradução de Maria Carlota Carvalho Gomes. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

LISBOA, Adriana. Azul corvo. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

LISBOA, Adriana. Entrevista com Adriana Lisboa. [Entrevista concedida a Amanda Mendes Casal]. Belas Infiéis. v. 2, n. 1, p. 213-220. set. 2013. DOI: https://doi.org/10.26512/belasinfieis.v2.n1.2013.11231. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/11231. Acesso em: 6 jun. 2018.

PAJOLLA, Alessandra Dalva de Souza. Bastardos e órfãos contemporâneos: a arqueologia da infância nos romances de filiação. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea. n. 46, p. 105-116, jul/dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2316-4018466. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/10037. Acesso em: 8 jul. 2019.

PIRES, Maria Isabel Edom. Em viagem: sobre outras paisagens e movimentos no romance contemporâneo. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, n. 44, p. 389-403. 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/2316-40184418. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/9999. Acesso em: 15 jun. 2019.

SAID, Edward. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. Tradução de Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SANTIAGO, Silviano. O cosmopolitismo do pobre. In: SANTIAGO, Silviano. O cosmopolitismo do pobre: crítica literária e crítica cultural. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. p. 45-63.

SANTOS, Claudete Daflon dos. A viagem e a escrita: uma reflexão sobre a importância da viagem na formação e produção intelectual de escritores-viajantes brasileiros. 2002. Tese (Doutorado em Letras) - Departamento de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2002.

SASSEN, Saskia. Global Migration and Economic Need. In: SASSEN, Saskia. Citizenship, Borders, and Human Needs. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 2011. p. 56-91.

Publicado
2020-07-31
Como Citar
Casais, A. A. (2020). Os estrangeiros de Azul Corvo, de Adriana Lisboa. Opiniães, (16), 278-301. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2020.166279